Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretoria do Botafogo lamenta invasão e diz que não temerá ameaças

Quatro integrantes de uma torcida organizada invadiram o treinamento da última sexta-feira para cobrar profissionalismo do atacante Jobson

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Um momento que deveria ser de tranquilidade no Botafogo, já que a equipe é a 5ª colocada e luta por uma vaga na Copa Libertadores, acabou sendo turbulento na última sexta-feira. Após a invasão de quatro integrantes de uma torcida organizada, retirados pela polícia, o gerente de futebol do Botafogo, Anderson Barros, lamentou o ocorrido no ambiente de trabalho da equipe e afirmou que a atenção com a entrada de pessoas não autorizadas vai aumentar.

"Sempre deixei muito claro que isso aqui é um local de trabalho. Ninguém pode entrar se não for convidado. Eles entraram aqui sem serem convidados, foram desrespeitosos com o Botafogo. Temos um padrão e vamos ter que ficar mais atentos, até porque esse padrão de alguma forma falhou no dia de hoje", declarou o dirigente do Botafogo.

Para Anderson Barros, apesar da entrada dos torcedores, o atacante Jobson não deve ficar abalado e garante que o clube não irá admitir nenhum tipo de ameaça. "Qualquer atleta, qualquer profissional sente uma atitude como essa. Mas não acredito que afete, já que ninguém teve acesso a ele. Sei que isso é um assunto muito delicado. Vamos procurar orientar, mas nenhuma ameaça, de quem quer que seja, vai afetar nosso ritmo de trabalho. Não admito ameaças", declarou Anderson Barros.

Apesar do tumulto, Jobson foi relacionado para a partida deste domingo, contra o Internacional, às 17h, no estádio Engenhão. O Botafogo é o 5° colocado do Campeonato Brasileiro, com 56 pontos.

Leia tudo sobre: botafogocampeonato brasileiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG