Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretoria do Atlético-GO reclama da escalação de Sálvio Spínola

Árbitro esteve no empate por 1 a 1 com o Internacional, última partida do clube goiano no Brasileiro

Gazeta Esportiva |

A Confederação Brasileira de Futebol sorteou o árbitro paulista Sálvio Spínola Fagundes para a partida decisiva entre Atlético-GO e Vitória. A definição incomodou a diretoria goiana, pois o apitador trabalhou na última partida do time, no empate por 1 a 1 com o Internacional.

"É estranho apitar dois jogos seguidos do mesmo time. Claro que causa estranheza, mas no futebol é assim. Não somos nós que escalamos a arbitragem, mas esperamos que o Sálvio faça uma boa arbitragem. Acho que a consciência dele é que será importante", comentou o vice-presidente Maurício Sampaio à "Rádio 730".

Na realidade, a situação poderia ser pior. A diretoria do Atlético contou com a ajuda do presidente da Federação Goiana, André Pitta, para impedir que o paranaense Héber Roberto Lopes apitasse o jogo. O clube tem más recordações deste árbitro, que trabalhou nas duas partidas da semifinal da Copa do Brasil, justamente contra o Vitória. Na primeira, em Goiânia, expulsou o meia Elias, e deu um cartão amarelo a Robston, deixando-o fora da partida de volta, no Barradão.

"O André tem esse dever institucional. Ele está aí à frente da Federação e tem a obrigação de lutar pelos clubes goianos. Ela (a Federação) tentou fazer as articulações dela para que não fosse o Héber, que para mim seria um desastre. Eu nem iria lá", contou.

Vitória e Atlético-GO estão empatados com 41 pontos, mas o time goiano leva vantagem no número de vitórias (11 a 9). Sendo assim, um mero empate garante a permanência do Dragão na Série A.

Leia tudo sobre: atlético-gocampeonato brasileirofutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG