Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretor não vê chances de ver Fielzão na Copa das Confederações

Rosemberg promete início das obras em maio. "Não existe a possibilidade de não sair o estádio"

Bruno Winckler, iG São Paulo |

O diretor de marketing do Corinthians, Luís Paulo Rosemberg, descartou que o futuro estádio do Corinthians, provável palco da abertura da Copa de 2014, seja usado na Copa das Confederações em julho de 2013. Mesmo assim, o dirigente disse que as obras do estádio começarão em maio.

Bruno Winckler
Luís Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Corinthians

"Eu não vejo porque não possa começar na primeira quinzena de maio. E aí a gente prevê que esteja pronto entre novembro e dezembro de 2013. Para a Copa das Confederações não vai dar. Mas para fazer uma grande abertura de Copa em 2014 vai estar pronto e nós vamos ralar a bunda para que ele esteja plenamente em ordem na data que interessa", disse Rosemberg, confirmando o que o Comitê Local já havia previsto de que não conta com o estádio corintiano para a Copa das Confederações.

O dirigente corintiano sugere que a cidade de São Paulo ainda receba o evento que antecede a Copa, mas prefere não opinar sobre qual é a melhor opção, já que a arena corintiana está descartada. "Pode usar um estádio antiquado, congestionado e fazer. Agora não me ocorre nenhuma opção, mas não precisa tirar de São Paulo”.

Sobre o financiamento da obra, Rosemberg confirmou o que o iG já tinha noticiado a respeito da entrada da Caixa Ecônômica Federal como avalista junto ao BNDES e o Odebrecht.

"Esse é um mecanismo mais flexível para arrecadar um fundo imobiliário. O BNDES nem sabe o que é e para a Caixa é carne de vaca. Sabe todos os caminhos para se finaciar uma obra. O dinheiro é do Governo Federal, que repassa para o BNDES e quem vai se encarregar para repassar o dinheiro para o fundo imobiliário do estádio é Caixa, para quem o Corinthians vai pagar em prestações. Não muda nada".

O diretor corintiano entende todas as dúvidas sobre o estádio, mas mantém um discurso otimista. "Quantas vezes foi lançado o estádio do Corinthians e vocês jornalistas levaram totó? 12, 14 vezes? Mas agora você tem o terreno, a aprovação da prefeitura. Como não vai fazer? Essa história de ser o estádio da Copa é só para ser metido a besta, mas vai sair e eu aposto com quem quiser que ele sai", completou.

Leia tudo sobre: corinthianscopa 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG