Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretor e Tite questionam expulsões, mas relevam pênalti a favor

Corinthians teve os dois primeiros cartões vermelhos no Brasileiro e um pênalti duvidoso

Bruno Winckler, iG São Paulo |

A vitória do Corinthians que o mantém na primeira colocação do Campeonato Brasileiro não foi o primeiro assunto tratado nos vestiários do Pacaembu após os 3 a 2 no Grêmio . Antes do resultado, a atuação de André Luiz de Freitas Castro no apito foi tratada como “absurda” e “vergonhosa” por Roberto de Andrade, diretor de futebol, e pelo técnico Tite.

O árbitro goiano expulsou dois corintianos (Liedson e Edenilson) no segundo tempo. No primeiro, anotou pênalti em Emerson, que para os gremistas, foi igualmente polêmico . Os corintianos preferiram avaliar apenas o seu lado na história.

“O juiz aplicou um pênalti que não sei se foi ou se não foi, mas se ele apitou acredito que foi. Mas aí depois do intervalo voltou diferente. Deve ter ouvido comentários pela televisão sobre o pênalti não ter existido e tentou resolver a suposta bobagem no segundo. Ele expulsou um jogador no chão (Edenílson). O juiz foi péssimo para não dizer mal intencionado”, disse Andrade, que apesar da pressão sofrida pelo Corinthians com dois a menos, achava justo um acréscimo maior ao tempo de jogo no segundo tempo. Foram dados apenas três minutos a mais.

“O jogo ficou parado cinco minutos e ele deu três. O Brasil, com um dos melhores futebol do mundo não merece um árbitro fazer o que ele fez. Vamos representar na CBF contra esse árbitro pelo absurdo o que ele fez”, disse Andrade.

Tite considerou a expulsão de Liedson justa, mas não quis comentar a segunda, de Edenílson. O volante recebeu o vermelho por cera. Ele já tinha amarelo e demorou para deixar o campo quando Tite iria substituí-lo por Wallace. Foi expulso ainda no chão.

“O Liedson perdeu timing da jogada, não teve maldade mas aí veio segundo amarelo e o vermelho porque ele errou o bote e o Rochemback (que sofreu a falta) foi mais rápido. Pode ser interpretado e o juiz aplicou a regra. Já o Edenílson não existe, bah”, disse, contrariado. Sobre o pênalti, Tite disse que Emerson e Adilson disputaram um lance na área e que o árbitro interpretou que houve falta. "Vou ver o vídeo depois para ter uma análise justa", comentou.

null

Leia tudo sobre: corinthiansgremiobrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG