Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretor do Real critica árbitro por expulsão de Pepe: 'Decidiu o jogo'

Jorge Valdano diz que cartão vermelho a zagueiro português ofusca atuação de Messi e confia na superação do Madrid fora de casa

Pedro Taveira, iG São Paulo |

O Real Madrid segue sem engolir a derrota em casa por 2 a 0 para o Barcelona na última quarta-feira, na partida de ida da semifinal da Liga dos Campeões. Depois do técnico José Mourinho, agora foi a vez do diretor de futebol do clube, Jorge Valdano, criticar a arbitragem do alemão Wolfgang Stark. Para o dirigente, o cartão vermelho para Pepe foi exagerado e decidiu o confronto.

“A expulsão foi rigorosa e decisiva. Foi uma entrada dura, mas o Pepe chegou atrasado. Não foi intencional”, afirmou Valdano ao site oficial do Real Madrid. “Eu estava me perguntando se o árbitro iria mostrar a ele o cartão amarelo, então o vermelho foi uma surpresa. Isso mudou o jogo”.

O cartão vermelho para Pepe veio aos 13 minutos do segundo tempo do clássico. O português chegou atrasado em uma dividida com Daniel Alves e atingiu duramente o rival. Muito pressionada, a arbitragem não teve dúvidas ao colocar o zagueiro para fora.

De acordo com o diretor, no entanto, Stark conseguiu ofuscar até o talento de Lionel Messi, autor dos dois gols catalães. “A decisão do árbitro foi a única coisa que teve mais peso do que o desempenho de Messi”, disse. “Mudou uma partida que estava muito equilibrada até aquele momento”.

Espírito de Real para virar
Ao contrário do que falou José Mourinho em seu desabafo pós-jogo, Valdano diz acreditar na classificação do Real à decisão da Liga dos Campeões. Para superar a desvantagem, ele conta com o espírito do clube.

“Não é impossível vencer o confronto. Os 11 madridistas tomarão o campo do Camp Nou, colocarão de lado todas as barreiras e irão mostrar o espírito deste time e clube”, afirmou o dirigente. “Vamos para cima com todas nossas opções”.

Para se classificar, o Real Madrid precisa derrotar o Barça por dois gols de diferença, desde que marque ao menos três (3 a 1, 4 a 2, etc.). Se o triunfo for por 2 a 0, o duelo vai para a prorrogação.

Leia tudo sobre: barcelonareal madridespanhafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG