Raul Corrêa da Silva diz que Corinthians não pode pagar nada ao City neste ano para ter atacante

Tevez está distante do Corinthians
AP
Tevez está distante do Corinthians
A contratação de Carlitos Tevez é vista cada vez mais como improvável pelo Corinthians e pela cúpula do presidente Andrés Sanchez no clube. O homem forte das finanças no Parque São Jorge, Raul Corrêa da Silva, diretor financeiro corintiano, diz que não é possível atender ao pedido do Manchester City de ter a primeira parcela do pagamento pelo jogador feita ainda nesta semana.

Siga a página do iG Corinthians no Twitter

"A proposta é aquela feita pelo presidente Andrés Sanchez (40 milhões de euros a serem pagos em quatro parcelas a partir de 2012). Não podemos fazer nada além disso e ele (Andrés) deixou clara essa decisão. Nossa proposta está dentro da nossa realidade e poderíamos atendê-la assim. Além disso, não podemos", disse Corrêa, ao iG .

Entre para a torcida virtual do Corinthians e convide seus amigos para entrarem também

O Corinthians contaria com as cotas de TV que receberá da TV Globo a partir de 2012 para bancar a contratação de Tevez. Como o clube tem a receber mais de R$ 100 milhões anualmente a partir do ano que vem até 2015 pelos direitos de transmissão dos seus jogos no Campeonato Brasileiro, as contas do clube não seriam afetadas como poderiam ser caso o clube se compromete a pagar a primeira parcela ainda neste ano.

No dia do anúncio de Andrés Sanchez, há uma semana, o presidente corintiano comprometeu de 20 a 25% dessas receitas de TV para bancar a "loucura" , como definiu o próprio presidente, de contar novamente com Tevez.

Sabendo da dificuldade em fechar a negociação, Sanchez já deixou acertada uma nova investida por Tevez no ano que vem. Apesar de não ser mais o presidente - seu mandato se encerra em dezembro - Sanchez acredita que seu sucessor poderá dar prosseguimento à sua "loucura".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.