Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diretor da Federação Francesa de Futebol é suspenso por racismo

François Blaquart ficará afastado de seu cargo por oito dias enquanto é investigado pela federação francesa

Julien Pretot, Reuters |

O diretor técnico da FFF (Federação Francesa de Futebol), François Blaquart, foi suspenso em meio a uma polêmica por conta de um suposto projeto para aplicar cotas raciais nas academias juvenis, disse a ministra dos Esportes, Chantal Jouanno, neste sábado.

"A ministra dos Esportes, Chantal Jouanno, e o presidente da FFF, Fernand Duchaussoy, decidiram suspender imediatamente o diretor técnico nacional, François Blaquart, até as conclusões de uma investigação conduzida pela FFF e a IGJS (Inspeção Geral da Juventude e dos Esportes, na sigla em francês)," disse Jouanno em um comunicado.

Segundo a ministra, a investigação do dirigente deverá ser concluída dentro de oito dias. Na quinta-feira, o site investigativo francês Mediapart, citando fontes dentro da FFF, disse que Blaquart propôs aplicar cotas raciais para limitar o número de jogadores de origem negra ou árabe nas academias juvenis.

Neste sábado, o Mediapart publicou um relato literal de uma reunião na qual o treinador francês Laurent Blanc, Blaquart, o técnico da seleção sub-21 Erick Mombaerts e o da seleção sub-20 Francis Smerecki, entre outros, debatem a questão de jogadores com dupla nacionalidade que cresceram na França e mais tarde escolheram jogar por seu país de origem.

O assessor de imprensa da seleção francesa, Philippe Tournon, disse à Reuters neste sábado: "Foi um debate sobre jogadores de dupla nacionalidade. Causas e efeitos estão sendo confundidos aqui."

"Não há comentário oficial agora, mas estou em contato com Laurent Blanc e a federação e pode haver alguma reação de tarde."

Blanc, que conquistou a Copa do Mundo de 1998 com uma seleção apelidada de 'Black-Blanc-Beur' (Negros, Brancos e Árabes) pela mídia francesa, com freqüência aborda a questão dos jogadores de dupla nacionalidade.

Ele negou, entretanto, ser favorável às cotas nas academias juvenis.

"Este tal projeto não me foi revelado. É uma mentira," declarou Blanc em uma coletiva de imprensa em Bordeaux na sexta-feira.

"Não se pode ter cotas no futebol. Não existe isso. O futebol é feito de diversidade."

 

Leia tudo sobre: futebol mundialfrançaracismodiscriminaçãopreconceito

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG