Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diego Souza salva o Vasco da derrota para o Avaí nos acréscimos

Meia marca, de pênalti, aos 48 do segundo tempo, e garante empate no jogo de ida das semifinais

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

Tudo igual na primeira partida entre Vasco e Avaí pela semifinal da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, em São Januário, as duas equipes empataram por 1 a 1. O resultado não foi bom para o time carioca. No jogo de volta, dia 25, na Ressacada, em Florianópolis, o Avaí pode se classificar com um empate sem gols. Já a equipe dirigida por Ricardo Gomes precisa da vitória ou de um empate a partir de dois gols. Outro 1 a 1 placar leva a decisão para os pênaltis.

Esta é a oitava vez que o clube é semifinalista do torneio. Na única vez que decidiu o título, em 2006, foi derrotado pelo rival Flamengo.

null

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Na base da pressão, o Vasco perdeu um gol logo aos 2 minutos. Em contra-ataque, Eder Luis avançou e rolou na entrada da área para Alecsandro. O atacante tocou de primeira para Diego Souza, que apenar empurrou para a rede. Mas deu azar porque em cima da linha, Marcinho Guerreiro salvou de cabeça. O meia vascaíno não acreditou.

Em nova pressão, aos 11, Felipe cruzou na área, a zaga afastou, Dedé dividiu, a bola sobrou fora da área para Fellipe Bastos, que ajeitou para a perna esquerda e soltou a bomba. Renan salvou de tapinha. A resposta do Avaí saiu no minuto seguinte. William teve a chance de abrir a contagem, mas na hora da conclusão o zagueiro Anderson Martins foi mais rápido e obstruiu o chute.

O Avaí era ousado. Não tomou conhecimento de caldeirão vascaíno e se foi para cima do time visitante. Com jogadas pelas laterais, envolvia a defesa vascaína, dando trabalho Dedé e Anderson Martins. Mas isso não impediu que os zagueiros cruzmaltinos tentassem a sorte lá na frente. Em uma jogada de Alacsandro pela esquerda, Dedé, de cabeça, assustou. Mas errou o alvo. Quem também pecou em outra finalização foi Felipe, escorando de primeira uma bola rebatida. A zaga afastou de cabeça.

O Vasco sentiu a falta de um bom articulador. O meia Diego Souza não fazia uma boa partida. Errava passes bobos e perdia bolas em momentos decisivos. Com isso, o Avaí, bem postado em campo, se movimentava com facilidade. O time catarinense queria sair de São Januário com um gol.

A partir da metade da primeira etapa, o jogo ficou lá e cá. Os dois times se lançavam ao ataque, permitindo os contra-ataques. O Vasco, com a obrigação da vitória, tinha mais volume de jogo e aparecia mais no campo adversário. Mas as investidas do Avaí davam ao Vasco a exata noção do perigo que tinha pela frente.

A torcida, impaciente, exigia mudanças. Uma parte do estádio gritava Bernardo. Outra, Elton. Até Felipe, maestro do time, errou passes infantis. A essa altura, a torcida já se manifestava timidamente – ao contrário do começo da partida. O último lance de perigo do jogo foi do Avaí. William teve a chance de marcar, mas a bola espirrou na zaga e subiu.

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo. Ramon, vindo de lesão, queria jogo. Mas quem se destacava era Allan. Ousado, aplicou vários dribles no lateral adversário sempre na direção da linda de fundo. Numa destas investidas, Diego Souza chutou da entrada da área: bola à direita de Renan, que ficou apenas torcendo. Por pouco não entrou.

Aos 17, Alecsandro perdeu gol feito. O chute foi em cima do goleiro. Dois minutos depois, lá estava Elton, herói da classificação contra o Atlético-PR, à beira do campo para substituí-lo. O atacante saiu sob vaias. Fernando Prass operou o milagre aos 23, salvando, no chão, uma cabeçada de William.

Bernardo entrou no lugar de Eder Luis. O Vasco foi todo ao ataque. E acabou permitindo um contra-ataque fatal aos 36. Julinho recebeu na área e batei cruzado, à esquerda de Prass, que se esticou todo mas não evitou o gol do time catarinense. Na base do desespero, o Vasco tentou o empate a todo custo. Até que, aos 48, Renan cometeu pênalti em Elton. O camisa 10 cobrou e deixou tudo igual: 1 a 1.

FICHA TÉCNICA – VASCO 1 x 1 AVAÍ

Local: São Januário, Rio de Janeiro
Data: 18 maio de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (Horário de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (SP) e Guilherme Dias Camilo (MG)

CARTÃO AMARELO: William (Avaí)

GOLS:
Vasco: Diego Souza, aos 48 minutos do segundo tempo
Avaí: Julinho, aos 36 minutos do segundo tempo

VASCO: Fernando Prass; Allan, Dedé, Anderson Martins (Douglas) e Ramon (Márcio Careca); Jumar, Fellipe Bastos, Felipe e Diego Souza; Alecsandro (Elton) e Eder Luis (Bernardo)
Técnico: Ricardo Gomes

AVAÍ: Renan; Bruno Silva, Revson, Gustavo Bastos e Felipe; Marcinho Guerreiro, Acleissom, Marquinhos Gabriel e Julinho; Marquinhos Santos e William
Técnico: Silas

Leia tudo sobre: VascoAvaíCopa do Brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG