Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diego Souza admite que Vasco será um recomeço na sua carreira

meia não esconde ansiedade por estrear domingo, contra o Botafogo. Aos 25 anos, diz ter muito a aprender

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

Ansiedade. Este é o sentimento de Diego Souza com os dias que antecedem sua estreia pelo Vasco. Principal reforço do clube na temporada, o meia está confirmado no clássico de domingo, às 18h30, no Engenhão, contra o Botafogo. A vontade de vestir a camisa da nova equipe pela primeira vez tem uma razão especial: o jogador espera que este retorno futebol carioca seja um recomeço na carreira.

“Sou jovem, tenho apenas 25 anos e muita coisa para aprender. Estou encarando como um recomeço, pois quero voltar à Seleção Brasileira e voltar a ser um dos principais jogadores do futebol brasileiro”, declarou Diego, após o treino desta manhã. Em 2004 e 2005, vestiu as camisas de Fluminense e Flamengo.

Diego não vê a hora de a bola rolar. Depois de três temporadas marcadas por reconhecimento e convocação para a Seleção, o ano de 2010 foi um marco negativo no seu currículo. Sem espaço no Atlético-MG, acabou negociado com o Vasco no fim de fevereiro.

Seu pensamento na Colina é reeditar o futebol apresentado no Grêmio e no Palmeiras. Confiante e dizendo-se bem ambientado no clube, ele afirma que a sequência de jogos fará dele o jogador que vestiu a camisa 10 do Brasil em 2009, frente à Bolívia, pelas Eliminatórias para a Copa da África.

“Preciso de ritmo de jogo. Com os jogos, os gols vão aparecer e poderei ser o Diego de antes”, destacou o novo camisa 10 de São Januário.

E nada melhor como motivação para estrear em um clássico. Garantindo estar bem fisicamente, avisa que vai compensar a falta de entrosamento com muita luta. Mesmo em um time cuja formação está indefinida, Diego acredita que a qualidade dos companheiros vai ajudá-lo em campo.

“Clássico é gostoso, é um jogo diferente. Todos gostam de atuar, é iImportante para o jogador, foi bom ser na minha estreia. Acho que não terei dificuldade porque o grupo me apoio e me deixa à vontade”, emendando: “Vou entrar ligado. Vou correr bastante. É fácil entrar num time com tantos jogadores de qualidade”.

Aliás, ele e todos os seus companheiros de meio-campo deverão estar ligados, e muito. Felipe e Bernardo, cujas características são ofensivas, como as suas, foram volantes em alguma momento da carreira. Isso, segundo Diego, facilita na recomposição do time do ataque para a defesa.

Pelos treinos de quinta e sexta, Gomes o escalou no ataque, ao lado de Eder Luis. Perguntado qual a posição que mais o agrada, Diego diz que tanto faz, desde que se veja criando.

“Hoje, gosto de jogar do meio para a frente. Sendo dali na frente, não tem preferência, não. Está tudo bem. Treinei com o Eder Luis e estou à vontade. Mas não só eu como os outros meias terão de ficar atentos para voltar e marcar”.
 

Leia tudo sobre: vascodiego souza

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG