Tamanho do texto

Goleiro do Flu lembra que atacante é o artilheiro do Brasileirão e que qualquer vacilo pode ser fatal

Durante a entrevista coletiva de Diego Cavalieri quarta-feira, nas Laranjeiras, o goleiro do Fluminense citou o nome de Neymar algumas vezes. Alvo de preocupação de todos defensores que enfrentam o Santos , o atacante, no entanto, não é o único adversário que preocupa. Menos badalado, mas com o mesmo faro de gol de seu companheiro de ataque, o camisa 12 tricolor lembra que Borges é o artilheiro do Brasileirão e merece a mesma atenção.

“É complicado marcar um jogador como Neymar, mas não podemos vacilar um minuto com o Borges. Ele é um jogador de muita qualidade e é o artilheiro da competição”, afirmou Cavalieri.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

A preocupação com o camisa 9 do Santos, no entanto, em nada diminuiu a atenção com Neymar. Questionado se a defesa do Fluminense pode ter sua tarefa facilitada pelo de o estádio Raulino de Oliveira ter dimensões menores do que a do Engenhão, Cavalieri sorriu e não poupou elogios o menino prodígio da Vila Belmiro.

“Independentemente das dimensões do gramado, ele é um jogador diferenciado e que desequilibra em qualquer campo. Precisamos estar organizados e bem posicionados taticamente para não sofrermos com a qualidade do Santos. Os volantes têm um bom passe e chegam de trás e os apoiadores têm muita qualidade”, afirmou.

Diogo Cavalieri lamentou a ausência do zagueiro Gum , que sofreu uma lesão no tendão do músculo adutor da coxa direita e está praticamente fora do Brasileirão, mas mostrou confiança no elenco do Fluminense.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba notícias do time em tempo real

“O Gum é um jogador importante, muito experiente e que vai fazer muito falta. Mas o elenco do Fluminense é forte e quem técnico Abel escolher terá nossa confiança. O Digão e o Márcio Rosário jogaram várias partidas e já mostraram que podem nos ajudar”, disse o camisa 12 do Fluminense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.