Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Diante do Chelsea, Benfica busca se firmar como "algoz de ingleses"

Time português já teve participação na eliminação do Manchester United na fase de grupos da atual edição da Liga dos Campeões

iG São Paulo |

AP
O técnico Di Matteo elogiou o adversário desta terça, o Benfica
Após triunfar em um grupo que teve o Manchester United como eliminado, o Benfica tem a oportunidade de se tornar algoz de um time inglês pela segunda vez na atual edição da Liga dos Campeões. Nesta terça-feira, às 15h45 (de Brasília), a equipe portuguesa recebe a visita do Chelsea, no primeiro duelo válido pelas quartas de final da competição.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Bicampeão europeu, nos anos de 1961 e 1962, o Benfica perdeu espaço na elite europeia no decorrer das últimas décadas. A última vez que os portugueses conseguiram passar das quartas de final foi em 1990 – quando chegaram à decisão, mas foram derrotados pelo Milan por 1 a 0.

Leia mais: Chelsea empata com o Tottenham e segue longe da vaga na Champions

A trajetória do Chelsea é oposta. O time inglês ainda não conquistou a Liga dos Campeões, mas conseguiu chegar perto do título com frequência nos últimos anos. Em 2008, chegou à decisão, mas foi superado na disputa por pênaltis contra o Manchester United. Além disso, foi eliminado na semifinal em 2004, 2005, 2007 e 2009.

Apesar de o histórico recente apontar que o Chelsea está muito mais familiarizado à Liga dos Campeões, o treinador do Benfica, Rui Costa, não demonstra o menor temor em enfrentar os ingleses.

Confira ainda:
Benfica vence Porto em clássico emocionante e está na final

“Respeitamos bastante o Chelsea, que é um grande nome do futebol europeu, mas não estamos deixando de dormir por conta desse confronto”, disse Rui Costa. “Nenhum time nos deixaria assim. Do mesmo jeito que temos humildade, sabemos do nosso potencial. Nós sabemos o que somos capazes de fazer e acreditamos que podemos competir com qualquer time do mundo até o fim. E é isso que faremos com o Chelsea”, concluiu.

AP
Rodrigo Moreno recebe a marcação de Sergei Semak no jogo que deu a vaga para o Benfica nas quartas


E mais: Abramovich estaria disposto a pagar R$ 112 milhões por ano a Guardiola

É bem provável que o Benfica entre em campo motivado pelo vídeo que vazou na internet de uma provocação feita pelo atacante Didier Drogba. Ao saber que teria o time português como adversário no sorteio que definiu os embates das quartas de final, o marfinense fingiu tremer de medo. A brincadeira repercutiu mal em Portugal, que viu o gesto como falta de respeito.

Roberto Di Matteo, treinador interino do Chelsea após a demissão do português André Villas-Boas, evitou entrar em polêmica e exaltou o oponente. "Vi o Benfica jogar algumas vezes, pois eles estavam no grupo do Manchester United. É um adversário muito duro, mas o fato de jogar a segunda partida dentro de casa é bom, assim como ocorreu com o Napoli".

Após ter sido derrotado por 3 a 1 fora de casa, o Chelsea conquistou sua vaga nas quartas de final de maneira dramática, vencendo o Napoli dentro de casa na partida de volta por 4 a 1 na prorrogação. A virada sobre os italianos acabou por evitar que o futebol inglês ficasse sem representantes nas quartas de final da Liga dos Campeões pela primeira vez desde 1996.

Leia tudo sobre: futebol mundialchelseainglaterrabenficaportugal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG