Tamanho do texto

Jogador garante que viverá em 2011 sua grande temporada. Para isso, tem trabalhado forte na Toca da Raposa

Pela segunda partida o atacante Wallyson fez gol pelo Cruzeiro . Titular na Copa Libertadores, contra o Ipatinga ele entrou no intervalo da partida. Mas com apenas seis minutos em campo ele já tinha anotado o dele. Agora ele quer manter a boa fase na terça-feira, contra o Guaraní, do Paraguai.

Ousado e rápido, o jogador tem se mostrado bem diferente daquele que já estava no Cruzeiro em 2010. Wallyson explica que o fato de ter chegada à Toca da Raposa com a temporada em andamento o atrapalhou. Mas em 2011 ele fez a pré-temporada, o que o atacante aponta como determinante para o seu bom momento no time.

“Quando eu cheguei aqui, peguei os companheiros muito na minha frente. Não tinha condição de jogar como titular e o problema do meu pai (faleceu em outubro), a pancada forte. Agora comecei em janeiro e botei na cabeça que este vai ser o meu ano. Tenho o incentivo dos meus companheiros, então é trabalhar forte e fazer o que sei de melhor, que é jogador futebol”.

Ainda com a grande atuação diante do Estudiantes na cabeça, Wallyson faz um pedido à diretoria do Cruzeiro. A partir de agora ele quer jogar com a camisa 16, a que ele já usa na Libertadores, no entanto contra o Ipatinga, Wallyson atuou com a 15.

“Jogo passado fazia quatro meses que tinha perdido o meu pai, ainda joguei com a camisa 16. Deus está ajudando e meu pai está feliz lá de cima. Agora é trabalhar firme para continuar fazendo um grande campeonato. Está dando sorte a camisa 16 e quero ficar com ela até o final do campeonato”