Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Destaque corintiano, Júlio César divide méritos pela vitória

Goleiro comemora boa fase, mas diz não ter sido o responsável pelo triunfo sobre o São Paulo e vê título ainda distante

Levi Guimarães, iG São Paulo |

O 2 a 0 no placar talvez não reflita o volume de jogo que Corinthians e São Paulo apresentaram no clássico deste domingo no Morumbi. Apesar de não terem marcado nenhum gol, não faltaram chances de gols para os anfitriões, especialmente no segundo tempo. Mas mesmo nos melhores chutes dos são-paulinos, Júlio César apareceu para impedir o gol.

Após a partida, o camisa um corintiano preferiu dividir os méritos pela vitória. Não, jamais, longe disso. Longe de eu ser responsável [pela vitória]. Se o Dentinho não fizesse o gol, se o Elias não fizesse o gol, se todos nós não marcássemos, não corressemos, não teríamos saído daqui com o a vitória. Fico contente de fazer a minha parte, mas acho que é pequena perto do que faz todo o grupo.

Reserva de Felipe nas últimas temporadas, Júlio César assumiu a camisa um corintiana quando o ex-companheiro foi para o futebol europeu. E embora a titularidade já seja indiscutível, ele ainda não se vê como ídolo.

Ídolo é feito não só por vitórias, mas por títulos. Então para ser um ídolo acho que antes você tem que conquistar títulos importantes. É isso que eu estou buscando. Com grandes atuações a gente vai chegando cada vez mais perto do título. É isso que eu estou pensando, primeiro ser campeão para depois ficar guardado na memória da torcida.

E se um título é necessário para alcançar a idolatria, o goleiro pode conseguir isso ainda este ano. Com a vitória sobre o São Paulo o Corinthians foi a 60 pontos e faltando quatro rodadas permaneceu na vice-liderança do Brasileirão, apenas um ponto atrás do Fluminense.

Foi um grande passo, contra um concorrente direto na vaga pela Libertadores, um time muito bom, competente, que a gente sabia que ia dar trabalho. Mas o título ainda está longe, a gente sabe que é difícil. A gente te que ganhar os quatro jogos que faltam e torcer por um tropeço do Fluminense, analisou o goleiro.

O Corinthians volta a entrar em campo para mais uma decisão no próximo sábado. No estádio do Pacaembu, a equipe paulista recebe o Cruzeiro, outro candidato ao título, que tem os mesmos 60 pontos e ocupa a terceira posição pelo critério de desempate no saldo de gols.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthiansfutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG