Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Desfalcado, Botafogo enfrenta o Atlético-GO sonhando com o título

O time está a seis pontos dos líderes Fluminense e Cruzeiro e somente três atrás do Corinthians, terceiro colocado

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

A vitória do Botafogo sobre o Atlético-MG, no último sábado, aumentou a confiança do elenco em relação ao título. Seis pontos atrás do líder Fluminense, o Botafogo entra em campo nesta quarta-feira, no Engenhão, contra o Atlético-GO, tentando manter o sonho do título do Campeonato Brasileiro. Embalados por duas vitórias seguidas e dez jogos de invencibilidade, os jogadores do Botafogo sabem das dificuldades, já que os goianos lutam para se afastar da zona de rebaixamento.

No treinamento da última terça-feira, os cerca de 400 torcedores cariocas deixaram claro que confiam na chance do título. Cantando 'seremos campeões', os botafoguenses incentivaram o elenco. Mas para o atacante Loco Abreu, o momento é de pensar em ficar entre os três primeiros colocados.

"Nosso objetivo principal, com a Sul-Americana tendo muitas chances de ter um brasileiro campeão, é pegar o G-3. É possível chegar a essa vaga. É muito importante depender apenas de si próprio. Vivemos a nossa realidade, o G-3. Se os times da frente perderem pontos, podemos pensar em título", disse.

Tendo lutado contra a zona de rebaixamento no ano passado, o Botafogo sabe dos perigos oferecidos pelo Atlético-GO, que vive situação semelhante e virá ao Rio de Janeiro tentando tirar pontos do time. Para o volante Fahel, partidas contra estes times tendem a ser mais difíceis. O jogador pede o apoio dos torcedores e sabe que um erro pode ser fatal para um mau resultado.

"Esses jogos são os mais difíceis. São clubes que vêm marcar e jogar no nosso erro. A torcida é muito importante. Fiquei impressionado com a do Atlético-MG, empurrou os 90 minutos. Isso incentiva. Se o nosso torcedor fizer isso, faremos um bom jogo. Precisamos de paciência e tranquilidade", declarou.

Para enfrentar o Atlético-GO, o técnico Joel Santana não terá o lateral direito Alessandro, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro, que ainda se recupera de uma lesão na coxa. A tendência é a de que o volante Somália seja improvisado na ala-direita, enquanto na esquerda, o meia Renato Cajá deve ganhar a posição. Por outro lado, o zagueiro Antônio Carlos treinou durante a semana e deve voltar ao time na vaga de Danny Morais.

No Atlético-GO, o tropeço em casa com o Ceará fez com que a equipe comandada por René Simões se aproximasse novamente da zona de rebaixamento. Os goianos estão na 15ª colocação, com 36 pontos, apenas dois acima do Atlético-MG, primeiro dentro da degola. Para esta partida, René Simões não contará com o zagueiro Gílson, que está fazendo tratamento de uma lesão. Jairo será seu substituto. No restante, a equipe deverá ser a mesma da última partida.

Para os visitantes, qualquer ponto conquistado neste momento do Campeonato Brasileiro pode ser fundamental na luta para fugir do rebaixamento. O Atlético-GO esteve em grande parte da competição dentro da degola e conseguiu sair há poucas rodadas.

O técnico René Simões acredita que o jogo no Engenhão não será aberto. Segundo o treinador, o Atlético-GO não cairá na armadilha alvinegra como aconteceu com o Atlético-MG na rodada passada.

"Este jogo será de muita paciência, de muito estudo. Não acredito que será um jogo bonito. Somente se o Botafogo vier para cima da gente, saindo de suas características. Acho que o Atlético-MG caiu na armadilha do Botafogo e tomara que não façamos o mesmo", comentou.

René Simões coloca como meta para o Atlético-GO alcançar 45 pontos. Para isso, a equipe goiana precisa de mais nove pontos nas últimas seis rodadas.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x ATLÉTICO


Local: Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 3 de novembro de 2010, quarta-feira
Hora: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: José Amilton Pontárolo e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR)

BOTAFOGO: Jéfferson; Antônio Carlos, Márcio Rosário e Leandro Guerreiro; Somália, Fahel, Marcelo Mattos, Lúcio Flávio e Renato Cajá; Jobson e Loco Abreu
Técnico: Joel Santana

ATLÉTICO-GO: Márcio; Adriano, Jairo, Daniel Marques e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Robston e Renatinho; Juninho e Marcão
Técnico: René Simões

Leia tudo sobre: atlético-gobotafogocampeonato brasileiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG