Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Desentrosado, Corinthians só empata em Ribeirão Preto

Botafogo-SP se segura e, pela primeira vez, Liedson passa dois jogos sem marcar gols desde seu retorno

Bruno Winckler, iG São Paulo |

nullSem três titulares e desentrosado, o Corinthians não conseguiu sair do 0 a 0 com o Botafogo-SP neste domingo em Ribeirão Preto. Liedson e Willian, a dupla de ataque inédita escalada por Tite não se entendeu e pela primeira desde o retorno ao Corinthians, no início de fevereiro, Liedson passou dois jogos seguidos sem marcar gols. Ele já havia passado em branco na derrota para o São Paulo, há uma semana. 

Com o resultado, o Corinthians se mantém em terceiro no Paulistão, mas agora com tem três pontos a menos que o Palmeiras e dois atrás do São Paulo. O time do Parque São Jorge soma 35 pontos, contra 38 do líder e 37 do time do Morumbi.

A derrota do Santos no clássico com o Palmeiras dá ao Corinthians certa folga para terminar a primeira fase entre os três primeiros colocados, já que o time da Vila Belmiro não saiu dos 34 pontos.

Com o empate, o Botafogo de Ribeirão Preto não se afasta da zona de rebaixamento, mas se mantém três pontos acima da primeira equipe que hoje seria rebaixada para a Série A-2 d Paulistão. O Botafogo-SP tem 18 pontos, é 14º colocado, contra os 15 pontos do Linense, 17º colocado.

O jogo
Os desfalques do Corinthians na partida de Ribeirão Preto – Alessandro, Dentinho e Jorge Henrique – não tiveram influência direta na atuação da equipe no primeiro tempo. Apesar do desentrosamento evidente com Willian, Ramírez e Moradei como titulares, o Corinthians teve as melhores chances de gol da primeira metade do jogo.

A primeira aconteceu com Liedson, aos 5 minutos, que de voleio tentou abrir o placar após cruzamento de Moradei. Aos 11, foi Liedson que apareceu aberto na linha de fundo para cruzar na área. Ramirez, Willian e Morais estavam na área, mas foi último que conseguiu cabecear. Porém, sem pontaria, o meia mandou a bola para fora desperdiçando chance clara. “Eu que tinha que ter caprichado mais”, disse Morais sobre o lance no intervalo do jogo.

O Botafogo também tentava sair para o ataque, chegou a levar perigo nas bolas alçadas na área, mas pouco ofereceu ao goleiro corintiano Júlio César. Leandro Castán se posicionou bem dentro da área e se destacou ao rebater os cruzamentos do time de Ribeirão Preto.

AE
Lance da partida entre Botafogo-SP e Corinthians, que terminou empatada sem gols no Santa Cruz

Aos 18, Morais puxou contra-ataque e na entrada da área recuou para Paulinho arriscar o chute. O volante pegou com precisão na bola, mas Júlio César se esticou bem para espalmar para escanteio.

Em outra boa chance, aos 30 minutos, Fábio Santos cobrou falta marcada na entrada da área com perigo. Chutando colocado, o lateral-esquerdo acertou o travessão do Botafogo-SP.

O time de Ribeirão ainda teve condições de buscar o gol na primeira etapa, principalmente nas jogadas de velocidade do atacante Assisinho, mas brecou na falta de pontaria. Na melhor oportunidade do time casa, aos 43 minutos, o volante João Vitor chutou sem direção, por cima do gol.

No segundo tempo, os técnicos Argel Fuchs e Tite mantiveram as mesmas equipes e o cenário, ao menos nos primeiros minutos, não se alterou. O Corinthians, com Ramirez e Morais trocando de posição na intermediária para chegar ao ataque tentavam dar velocidade ao time abusando dos toques para Willian, que na ausência de Dentinho e Jorge Henrique, era a única saída da equipe para puxar os contra-ataques.

Foi com Willian, aos cinco minutos, que o Corinthians chegou pela primeira vez na segunda etapa. Com um chute da entrada área, o atacante obrigou Júlio César a fazer boa defesa.

Os tiros de fora da área eram a melhor forma que o Corinthians tinha para assustar o time da casa. Morais e Paulinho também tentaram levar perigo desta forma, mas sem sucesso.

O Botafogo-SP não conseguiu equilibrar as ações como ocorrera no primeiro tempo e permitiu que o Corinthians fosse ao menos na posse de bola superior em campo.

A partir dos 15 minutos do segundo tempo a chuva começou a cair forte em Ribeirão Preto e as duas equipes caíram de produção.

Argel tentou mudar a situação com a entrada do volante Chicão e do meia Moacir, mas o time da casa não conseguiu assustar o Corinthians.

Tite tentou mudar o cenário com Bruno César na vaga de Ramírez aos 25 minutos. O peruano estava fazendo uma boa partida, mas cansado, parou de render. Com Bruno César, Tite queria que o Corinthians melhorasse suas chances nos chutes de fora da área.

O meia tentou, chegou a chutar algumas bolas contra o gol do Botafogo-SP, mas todas sem perigo.

O 0 a 0 se arrastou até o fim do jogo. O campo pesado pela forte chuva não possibilitou que nem Botafogo-SP nem Corinthians conseguissem um gol e assim terminou a partida em Ribeirão Preto.

FICHA TÉCNICA – BOTAFOGO-SP 0 x 0 CORINTHIANS

Data: 3 de abril de 2011, domingo
Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima (SP)
Assistentes: Luiz Quirino da Costa e Marcio Luiz Augusto (ambos de SP)
Renda: R$ 614.140,00
Público: 15. 446 pagantes

Cartões amarelos: Rodrigo Soares, Gabriel (BOT); Júlio César, Leandro Castán (COR)

BOTAFOGO-SP: Julio Cesar; Dida, Demerson, Gabirel e Andrezinho (Chicão); Leandro Carvalho, Rodrigo Soares, João Victor e João Henrique (Moacir); Assisinho e Anselmo.
Técnico: Argel Fuchs

CORINTHIANS: Julio César; Moradei, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Ramírez (Bruno César) e Morais; Willian (Edno) e Liedson.
Técnico: Tite.
 

Leia tudo sobre: CorinthiansCampeonato Paulista 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG