Tamanho do texto

Marcos deixa as broncas de lado para apenas acenar com a cabeça. Kleber, Chico e Cicinho lamentam

O desânimo tomou conta da saída dos jogadores do Palmeiras na Arena da Baixada após o empate por 2 a 2 contra o Atlético-PR . As tradicionais broncas de Marcos se transformaram em apenas um aceno positivo com a cabeça ao ser perguntado se o seu time havia perdido dois pontos. Kleber, Cicinho e Chico também só lamentaram e voltaram a tentar, em vão, explicações para ver o time sofrendo gols na bola parada.

null

“A gente tem que melhorar muita coisa ainda. Erramos muito na bola parada e precisamos melhorar isso daí. Vamos correr atrás agora, porque temos deixado escapar na maioria dos jogos”, afirmou o atacante.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

O volante, que entrou no lugar de Márcio Araújo em relação ao time normalmente escalado por Felipão, destacou também a falta de atenção ao deixar o jogador do Atlético-PR bater a falta de forma rápida na 2ª etapa.

“Perdemos depois de um balão e sofremos o gol depois de um pênalti. Não que seja um resultado ruim empatar aqui, mas pelas circunstâncias, esse empate foi muito ruim”, disse o ex-atleta do Atlético-PR.

Cicinho foi outro que não achou as explicações para o Palmeiras voltar a sofrer gols de cruzamento. Mostrando abatimento, o lateral tentou dar um pouco de mérito para o Atlético-PR na hora de explicar o resultado ruim.

“Perdemos dois pontos. O time deles tem qualidade, se fecharam atrás e fizeram o pênalti. Não tem como explicar (erro na bola aérea), porque treinamos todo dia e isso sempre acontece. A gente às vezes nem faz coletiva só para treinar bola parada”, lamentou o camisa 2.

Com o empate, o Palmeiras caiu para a 7ª colocação, sendo ultrapassado pelo Fluminense, que chegou aos mesmos 34 pontos ao vencer o Cruzeiro, mas tem mais vitórias que o time paulista. 

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte