Mudanças feitas no projeto de lei serão analisadas por uma comissão. Fifa quer que garantias sejam aprovadas até março

A Comissão Especial sobre a Nova Lei Geral das Copas de 2014 e das Confederações se reúne nesta terça-feira para discutir e tentar votar o parecer do relator, deputado Vicente Candido (PT-SP). O documento determina garantias para a Fifa, organizadora do Mundial. A entidade máxima do futebol já afirmou que espera que a Lei da Copa seja aprovada até março.

Veja também: Venda de álcool nos estádios fica restrita ao período da Copa


Entre as mudanças propostas pelos deputados no texto original do Governo Federal está a liberação da venda de cerveja durante os jogos da Copa do Mundo de 2014 e na Copa das Confederações de 2013. O deputado Vicente Cândido chegou a afirmar que a liberação poderia valer já a partir de março para todos os jogos de futebol no país . Entretanto, após pressão do Ministério da Saúde, o deputado recuou da ideia, como informou o iG na última sexta-feira .

Vetada pelo Estatuto do Torcedor, a venda de bebidas alcoólicas é um tema de gera discussão no governo. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, já deu declarações a favor da liberação. Posição diferente da do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que afirmou em dezembro ser “totalmente contra” a liberação.

Veja também: Fifa divulga logo da Copa das Confederações

Outro ponto que deve ser alterado do texto do projeto de lei assinado pela presidenta Dilma Rousseff trata do direito à meia-entrada. Os deputados irão incluir estudantes, descendentes de indígenas e beneficiados do programa Bolsa Família entre os torcedores que terão direito a comprar ingressos promocionais no Mundial. A Fifa deverá disponibilizar 300 mil entradas com preços mais baratos.

Já os maiores de 60 anos poderão comprar ingressos pela metade do preço, de acordo com o Estatuto do Torcedor. O desconto desagrada a Fifa, que calcula perdas milionárias com a meia-entrada.

Após ser aprovada na Comissão Especial, a Lei da Copa será votada no Senado e, depois, na Câmara de Deputados. O Governo Federal prometeu a Fifa que até março a lei estará em vigor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.