Tamanho do texto

Aliviado com situação de sua equipe, Cuca diz que não assume mais times que lutam contra o rebaixamento

O técnico Cuca tem apenas 48 anos, mas depois de tanto tempo no futebol, o treinador do Atlético-MG confessou que está ficando velho, muito por conta dos trabalhos que tem aceitado. O atual, evitar um novo rebaixamento da equipe atleticana , foi usado como exemplo por Cuca. No entendimento do técnico, o desgaste emocional de lugar contra a degola não lhe tem feito nada bem.

Veja também: Atlético-MG tem cinco pontos de vantagem sobre o Z-4. Veja a classificação

Depois de salvar Goiás (2003), São Caetano (2005), Fluminense (2009) e muito próximo de atingir a meta com o Atlético-MG, Cuca avisa que não vai mais aceitar propostas de equipes que estão na luta contra o rebaixamento . De acordo com o comandante atleticano, ele perde a alegria com o futebol por conta da pressão em não ser rebaixado.

Leia também: Após triunfo, Cuca afirma que sensação é de dever quase cumprido

“Eu fiz uma promessa pra mim mesmo, que eu não pego mais uma situação como eu peguei aqui, no Goiás, no Fluminense. Eu estou envelhecendo. É duro. Você não desfruta o futebol. Tem que ganhar, tem que ganhar. Se não ganha hoje, o que acontece? Tem que ganhar. Você não pode passar tudo pro jogador, eu divido com o presidente (do Atlético-MG, Alexandre Kalil). É muito difícil. Agora, que a gente está quase conseguindo, é uma sensação de alívio, de alegria”.

Siga o Twitter do iG Atlético-MG e receba notícias do time em tempo real

Apesar de todo o esforço, Cuca não está garantido no Atlético-MG no ano que vem. Antes de renovar o contrato, o treinador espera pelas eleições presidenciais , que estão marcadas para 15 de dezembro. Caso Alexandre Kalil seja reeleito , Cuca se torna o favorito para ser o treinador do Atlético-MG na próxima temporada. Na frente da equipe alvinegra, são 22 partidas com oito vitórias, três empates e 11 derrotas.

null