Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Deola reverencia Marcos, mas afasta pressão após aposentadoria

Goleiro vem sendo o titular do Palmeiras desde a série de lesões que afastou Marcos do time

Gazeta |

A aposentadoria de Marcos, oficializada na última quarta-feira, credencia Deola definitivamente ao posto de goleiro titular do Palmeiras. O arqueiro reconhece que o fim da carreira do ídolo já causa grande impacto no dia a dia do clube, mas espanta a pressão lembrando que vem jogando com frequência há dois anos.

Leia também: COF reprova previsão orçamentária do Palmeiras para 2012

"Não parei para pensar se muda alguma coisa. Estou jogando há dois anos com boa sequência e mais de 70 jogos. Já me considerava útil para o plantel antes, então acho que não muda muita coisa. Se eu começar a pensar que vai ser diferente, que vai aumentar a responsabilidade, será uma pressão desnecessária", discursou o camisa 1, que se aproveitou das constantes lesões de Marcos para acumular 79 jogos no Verdão.

Desde a última partida do "São Marcos" como jogador profissional, dia 18 de setembro de 2011, Deola não saiu da meta palmeirense. Ele deve começar jogando no primeiro compromisso do clube nesta temporada, dia 14 de janeiro, em amistoso contra o Ajax, no Pacaembu. A não ser que Felipão queira testar Bruno, provável titular da estreia no Paulistão, dia 22, contra o Bragantino, fora de casa (Deola está suspenso por uma confusão na semifinal no Estadual do ano passado).

O arqueiro minimiza a ausência na primeira partida oficial de 2012 e diz que Bruno, assim como Raphael Alemão, Fabio e Pegorari, está preparado para defender o Palmeiras. No entanto, sabe que, se não cometer falhas imperdoáveis, permanecerá na equipe.

"Quem está jogando precisa manter o ritmo. Quando tem queda de produção, você corre o risco de perder sua vaga, então tem que se manter bem para segurar. A briga aqui é muito grande", emenda Deola, rechaçando o rótulo de substituto. "Não tem como substituir o Marcos. O vazio vai continuar por muito tempo, ele foi um ícone para a torcida do Palmeiras e para as outras. Não vou substituir, só vou dar sequência a um trabalho que ele estava fazendo e que Velloso já fez, que Leão já fez, algo que começou com o Oberdan".

Leia tudo sobre: Palmeirasdeolamarcosaposentadoriacampeonato paulista 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG