É sempre mais difícil substituir o Marcos. Ele é referência para todos, mas acho que consegui passar um pouco de tranquilidade e confiança, lembrou o goleiro

Deola começou a temporada como terceiro reserva do Palmeiras. Mas, com as contusões do titular Marcos e do substituto imediato Bruno, ele ganhou a sua chance no time e soube aproveitá-la. Teve grandes atuações, passando confiança para os companheiros, o técnico Luiz Felipe Scolari e a torcida. Agora, porém, o goleiro de 27 anos sabe que voltará para o banco em 2011. E não se abala com isso.

Mesmo quando Bruno se recuperou de lesão, Deola continuou como titular do gol palmeirense na reta final da temporada. Mas tudo será diferente em 2011, com o retorno de Marcos, o incontestável dono da posição. "Eu ainda estou procurando meu espaço e não sou nada perto do Marcos", reconheceu Deola, que, no entanto, admite a felicidade pelo bom trabalho que conseguiu mostrar neste ano.

"Para o Palmeiras, o ano foi decepcionante. Não conseguimos alcançar nossos objetivos e acabou sendo uma frustração enorme. Mas, pensando pelo lado individual, o ano foi muito bom. Consegui aparecer e suprir as necessidades quando o time precisou. Acho que dei conta do recado quando exigido", afirmou Deola, valorizando a tradicional e famosa escola palmeirense de goleiros.

"É sempre mais difícil substituir o Marcos. Ele é referência para todos, mas acho que consegui passar um pouco de tranquilidade e confiança", lembrou Deola. "É injusto ser comparado com o Marcos por tudo o que ele representa. Claro que, com o tempo, vou buscar os meus objetivos e ser alguém pelo clube. Mas o mais importante é que fiz uma temporada muito boa e espero manter essa sequência."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.