Goleiro do Palmeiras recebeu folga de alguns dias para resolver problemas particulares na Itália

Deola admitiu que foi em busca da regularização da sua cidadania italiana. O goleiro do Palmeiras , no entanto, afirmou que essa não foi a sua prioridade na pausa que recebeu do clube durante a semana passada. Segundo ele, outros problemas fizeram com que ele fosse até a Itália e ele apenas aproveitou a ocasião.

A afirmação foi feita durante a entrevista coletiva nesta quarta-feira em um evento da Unimed Seguros, patrocinadora do clube que lançou um plano especial para o torcedor palemirense, que recebe benefícios e ainda colabora com o clube por parte da renda ser revertida para as contas do Palestra Itália.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

“Eu realmente aproveitei para tirar a minha cidadania, mas essa não era a prioridade. Eu tive outros problemas particulares que me fizeram ir até a Itália e eu aproveitei. Não entendo direito disso, mas me falaram que se eu não tirasse agora, meus filhos e até meus netos iam perder o direito. Foi mais pensando nisso que eu usei essa chance”, afirmou o goleiro.

Com a dupla cidadania, Deola passa a ter facilidades em uma eventual viagem até a Europa, por exemplo, mas também ganha um atrativo para atuar em times do Velho Continente. Ele não conta como jogador estrangeiro e ajuda aos times a não estourarem as cotas de jogadores de fora dos países de origem.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

“Claro que isso pode me ajudar no futuro, mas nem estou pensando nisso. Foi mais para garantir esse meu direito e o direito da minha família que fui até lá”, completou o camisa 22.

Nesta quinta-feira, Deola deve ficar no banco de reservas de Marcos, que será titular do Palmeiras na estreia da Copa Sul-Americana diante do Vasco, às 21h50, em São Januário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.