Técnico foi mandado embora no vestiário, após a derrota para o Atlético-GO no último domingo

Demitido do São Paulo no vestiário do Serra Dourada, depois da derrota para o Atlético-GO no último domingo, Adilson Batista retornou a capital paulista no mesmo voo do time. O técnico dormiu no hotel onde a equipe estava concentrada em Goiânia e desembarcou no aeroporto de Congonhas por volta das 12h30 com os atletas são-paulinos.

VEJA TAMBÉM: Adilson pede desculpas aos são-paulinos

O treinador não quis falar com os jornalistas presentes no local. Diferentemente dos atletas, Adilson não pegou o ônibus do São Paulo, que foi ao centro de treinamentos do clube, na Barra Funda, região central de São Paulo.

Após a demissão, Adilson fez um pronunciamento no estádio Serra Dourada. O técnico pediu desculpas aos torcedores do São Paulo e elogiou a estrutura do clube .

“Futebol é resultado. Eu peguei o time em segundo e hoje estou entregando em sexto. Peço desculpas à torcida. Entendo a chateação e a revolta. Espero que o clube tenha tranquilidade agora”, disse o técnico no domingo.

Adilson ficou três meses no São Paulo. Com ele, o time venceu sete jogos, empatou nove e perdeu seis. Quando o técnico assumiu, a equipe estava na segunda colocação do Campeonato Brasileiro. Hoje, ocupa a sexta posição.

Sem Adilson, o auxiliar-técnico Milton Cruz assumirá a função. O São Paulo ainda não definiu se irá contratar um treinador para o restante do Campeonato Brasileiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.