Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Deivid perde gol incrível, Vasco vira sobre o Fla e faz a final

Fla saiu na frente com Love, mas Vasco virou com Alecsandro e Diego Souza. Deivid teve nome gritado pela torcida rival

Renan Rodrigues e Vicente Seda, iG Rio |

O torcedor vascaíno lavou a alma nesta quarta-feira. Venceu o Flamengo de virada por 2 a 1, conseguiu a classificação à final da Taça Guanabara e quebrou uma sequência de oito partidas sem derrotar seu grande rival. Em um grande clássico, com as duas equipes alternando o domínio do jogo, o time comandado por Cristóvão Borges foi mais competente nas finalizações e ainda viu Deivid perder um gol inacreditável, histórico.

Confira a tabela do Campeonato Carioca

O Flamengo começou melhor e marcou logo aos dois minutos, com pelo lance de Vágner Love, que fintou Fágner e soltou a bomba de perna esquerda. Quando ainda buscava se organizar em campo, o Vasco empatou. Juninho chutou, Felipe espalmou mal e Alecsandro completou para as redes aos 14 do primeiro tempo. No segundo tempo a partida caiu um pouco de nível técnico, mas o Vasco, aos 32, encontrou o gol da virada em uma cabeçada de Diego Souza.

O Vasco volta a campo no próximo domingo, às 16h, no Engenhão, quando disputará a final do primeiro turno com o vencedor de Botafogo e Fluminense, que se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h, também no Engenhão.

O Jogo
O técnico Cristóvão Borges surpreendeu na escalação, sacando o meia Felipe para a entrada do jovem atacante Willian Barbio, com Diego Souza atuando mais recuado, entre a ponta esquerda e o meio. Já no Flamengo, o técnico Joel Santana não inventou e confirmou a escalação do zagueiro Gustavo no lugar de David Braz, suspenso pelo terceiro amarelo.

O Flamengo começou a partida em velocidade, explorando o lado direito do seu ataque com as descidas de Léo Moura e Willians. O Vasco parecia assustado, nervoso, e em apenas dois minutos, o time da Gávea encontrou o gol de vantagem. Nilton errou um passe no meio-campo, Léo Moura lançou Vágner Love, que fintou Fágner e soltou uma bomba de perna esquerda, sem chances para o goleiro Fernando Prass.

Com Diego Souza preso ao lado esquerdo, o Vasco tinha pouca criatividade. Porém, quando ainda não mandava no jogo, encontrou o gol de empate numa falha do aniversariante Felipe. Aos 14 minutos, Juninho recebeu na entrada da área, de frente para o gol, e soltou a bomba. O goleiro do Flamengo se atrapalhou e espalmou a bola nos pés de Alecsandro, que foi mais rápido que a zaga adversária e mandou para as redes, empatando o clássico.

Após o gol, o Vasco passou a dominar. Com Felipe Bastos do lado esquerdo, e Juninho na direita, o time tocava a bola sem ser incomodado pelo adversário, que abusava dos chutões para o ataque. Aos 33 minutos, Juninho recebeu na frente da área, da mesma posição onde havia iniciado o primeiro gol do Vasco, mas desta vez, Felipe fez bela defesa em um chute desviado. Na sequência o Fla respondeu com um chute perigoso de Deivid, defendido por Prass.

Deivid perde gol inacreditável
O lance que mais marcou o clássico, porém, não foi um gol, mas uma chance inacreditável perdida por Deivid. Aos 35 minutos, Léo Moura foi até a linha de fundo, passou por Rodolfo e rolou para o atacante que, completamente livre e dentro da pequena área, conseguiu acertar a trave num dos gols mais perdidos da história do futebol. O lance foi tão incrível que a torcida do Vasco passou a gritar o nome do atacante rival. "Deivid é seleção", ironizavam os torcedores.

Na saída de campo, visivelmente abatido, o atacante lamentou o lance e admitiu que já estava quase correndo para comemorar. “Foi o gol mais perdido da minha vida, com certeza. Não dá nem para explicar. A vontade de fazer e já ir comemorar era grande e acabei errando”, disse Deivid. No final do segundo tempo, Vasco e Flamengo ainda tiveram boas chances para marcar, principalmente o time cruz-maltino, com Diego Souza, mas os times foram para o intervalo com a igualdade no placar após um belo primeiro tempo.

Na volta do intervalo, apenas o Vasco mudou. O zagueiro Rodolfo, com uma indisposição, deu lugar a Renato Silva.O time continou como havia terminado o primeiro tempo, com mais posse de bola, mas não criava chances agudas para marcar. Com a queda no nível técnico, as torcidas começaram a pedir mudanças e os técnicos atenderam. No Flamengo, Deivid, xingado pela torcida do Flamengo e aplaudido pela vascaína, deu lugar ao meia Bottinelli. Já no Vasco, Juninho Pernambucano, que fazia bela partida, saiu para a entrada de Felipe.

Fla pede pênalti

AE
Felipe Bastos foge da marcação de Willians no Engenhão
A partida só voltou a ficar movimentada aos 18 minutos, quando Léo Moura invadiu a área, foi tocado e caiu, mas o árbitro Luis Antônio Silva dos Santos nada marcou. Love, com um chute na rede, mas pelo lado de fora, e Bottinelli, com uma bomba de fora da área, quase desempataram o clássico. Tentando mudar os rumos novamente, Cristóvão Borges tirou o atacante Willian Barbio para a entrada de Kim.

Diego Souza vira para o Vasco
Novamente quando não dominava a partida, o Vasco conseguiu a virada com um jogador que estava apagado na partida. Kim cruzou bem da esquerda, Fagner cabeceou e Felipe salvou na primeira, mas no rebote, Diego Souza testou firme para marcar o gol da virada no Engenhão, fazendo a torcida do Vasco explodir nas arquibancadas.

O técnico Joel Santana usou suas últimas armas. Trocou o volante Aírton pelo atacante Negueba, e teve que substituir Léo Moura, lesionado, por Rafael Galhardo. O time da Gávea pressionava, mas buscava o gol sem organização, mais na base da vontade do que na técnica. No final da partida, com os jogadores ainda se envolveram em uma confusão, enquanto a torcida do Vasco comemorava nas arquibancadas.

FICHA TÉCNICA - VASCO 2 X 1 FLAMENGO

Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 22 de fevereiro de 2012, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Público: 18.353 (pagantes)
Renda: R$ 591.240,00
Árbitro: Luís Antônio Silva dos Santos (RJ)
Assistentes: Luiz Muniz de Oliveira e Eduardo Couto (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Thiago Feltri e Fellipe Bastos (VAS); Ronaldinho Gaúcho e Negueba (FLA)

GOLS
Vasco - Alecsandro, aos 14 minutos do primeiro tempo; Diego Souza, aos 32 minutos do segundo tempo
Flamengo - Vágner Love, aos dois minutos do primeiro tempo

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Rodolfo (Renato Silva), Dedé e Thiago Feltri; Nilton, Fellipe Bastos, Juninho Pernambucano (Felipe) e Diego Souza; Willian Barbio (Kim) e Alecsandro
Técnico: Cristóvão Borges

FLAMENGO: Felipe; Leonardo Moura (Galhardo), Gustavo, Welinton e Júnior Cesar; Aírton (Negueba), Willians, Renato Abreu e Ronaldinho Gaúcho; Vágner Love e Deivid (Bottinelli)
Técnico: Joel Santana

Leia tudo sobre: FlamengoVascoCampeonato Carioca 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG