Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Deivid diz ter 1% de esperança na classificação do Flamengo

Sincero, atacante afirma que não quer se iludir e que depender de resultados de outros times 'é a pior coisa que existe'

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

Deivid não costuma fazer média nas entrevistas. Nem quando a fase é boa, tampouco quando é péssima, como foi logo após o gol incrível que perdeu na semifinal da Taça Guanabara, contra o Vasco. Desta vez, com o Flamengo perto de ser eliminado na Libertadores ainda na primeira fase, o que só aconteceu duas vezes na história do Flamengo, não foi diferente.

Vicente Seda
Atacante Deivid ainda confia na vaga

E MAIS: Vagner Love defende cerveja, mas não recomeda mulheres na concentração

No Ninho do Urubu, o jogador ressaltou a importância de vencer o Lanús na quinta-feira, no Engenhão, mesmo que a classificação não aconteça. A sua esperança de um final feliz é de 1% e o motivo é simples: o time não depende mais das suas próprias forças para seguir em frente na principal competição do ano.

VEJA TAMBÉM:  Flamengo treina a portas fechadas e luta para manter 'cabeça erguida'

"Eu não gosto de ficar dependendo dos outros, não é jogar a toalha. Depender dos outros é a pior coisa que tem. Não adianta a gente ganhar aqui e o Olimpia ganhar, ou o Emelec ganhar. É muito ruim essa situação. Se dependesse só de nós, estaria aqui dizendo 'vamos ganhar o jogo'. Agora estou dizendo 'vamos ganhar o jogo, mas depende do jogo de lá'. Por isso estou falando nesse tom. Tenho 1% de esperança. Podemos conseguir, mas não depende só da gente agora. Prefiro ir com pés no chão, não ficar iludido", explicou.

O atacante ora se dizia otimista, ora era traído pelo próprio discurso. Enquanto o time está com um pé fora da Libertadores, Deivid chegou a tratar o caso como uma oportunidade que já passou.

"O maior erro foi contra o Olimpia (jogo que o Flamengo vencia por 3 a 0 e permitiu o empate em 12 minutos). Começamos a dificultar a nossa classificação ali. Teve um abatimento, era 'o' jogo, sabíamos que seria difícil, entramos com determinação, mas afrouxamos um pouco e deixamos empatar. Agora é bola para frente, é um título que todos nós gostaríamos de conquistar. É mais uma oportunidade que a gente deixa passar. Mas, agora é levantar a cabeça, trabalhar, até dezembro muita coisa vai acontecer".

CONFIRA: Com Flamengo em crise, Patrícia Amorim tem cargo na Câmara ameaçado

Ele afirmou que ainda não pensou sobre renovação de contrato ou transferência, já que seu compromisso com o Flamengo se encerra no fim do ano, e ressaltou que é importante vencer o Lanús, com ou sem classificação.

"Independente do que acontecer temos de ganhar o jogo, estamos vestindo a camisa do Flamengo. Mesmo que não venha a classificação, temos de ganhar bem, terminar com uma vitória, analisar o que erramos para que no final do Carioca e no Brasileiro a gente não repita esses erros. No primeiro jogo, o Lanús mostrou que é uma equipe bem equilibrada, joga no erro do adversário. Acredito que jogando aqui, já classificados, se tornam mais perigosos ainda. Temos de atacar em bloco e defender em bloco para que não sermos surpreendidos". 

Leia tudo sobre: DeividFlamengoLibertadores 2012Copa Libertadores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG