Tamanho do texto

Zagueiro lembra que jogadores foram aplaudidos após a derrota para o Flamengo na final do estadual

Quinta-feira, em São Januário, o torcedor vascaíno deve, mais uma vez, comparecer em bom número ao estádio para incentivar o time contra o Atlético-PR . A equipe tem vantagem dos empates em 0 a 0 ou 1 a 1 para passar à semifinal da Copa do Brasil. Mesmo com a derrota para o Flamengo na final do estadual , os jogadores acreditam ainda ter crédito. Tudo por causa da campanha sob o comando de Ricardo Gomes. A última derrota foi em 4 de março, 3 a 1 para o Macaé . De lá para cá, são 14 partidas invictas.

Dedé corre acompanhado de Fellipe Bastos e Diego Souza
Maurício Val / Fotocom.net
Dedé corre acompanhado de Fellipe Bastos e Diego Souza
“Foi uma fatalidade (o Vasco ) ter chegado aos pênaltis (contra o Flamengo ). A torcida sabe a qualidade do time, vê a superação a cada partida. Ela sabe a dificuldade que tivemos nos dois jogos contra o Olaria. No primeiro, saímos perdendo, foi uma demonstração de raça. Depois, tivemos muita dificuldade contra Cabofriense e ABC . Além de estar jogando bem, a vontade está sendo maior”, advertiu o zagueiro Dedé .

O maior exemplo que a torcida não vai abandonar o Vasco na reta final da Copa do Brasil foi o carinho no fim da partida contra o Flamengo. Mesmo diante da frustração por não dado fim ao jejum de oito anos sem conquistar o título carioca, os jogadores foram aplaudidos na saída de campo.

“Isso não é normal. Perdemos o jogo nos pênaltis e a torcida veio nos apoiar, aplaudindo. O torcedor está vendo o futebol que estamos apresentando”, completou Dedé.

Contra o Atlético-PR, quarta-feira, na Arena da Baixada, o time empatou em 2 a 2 no jogo de ida das quartas de final do torneio nacional . O resultado foi muito comemorado. Por duas razões: Primeiro pela vantagem na segunda partida; depois, pela maturidade dos mais jovens após a perda do título estadual.

“Havia o medo que os jogadores jovens como eu, Allan e Ramon sentissem a derrota na partida seguinte. E provamos que nosso grupo é forte e maduro. Eu me surpreendi com a nossa superação. O time não se abalou e conseguimos um belo resultado fora de casa”, observou o zagueiro.