Zagueiro viveu ansiedade diferente da adrenalina em jogos pelo Vasco e buscou forças no avô de 87 anos

Os momentos que antecederam a entrada em campo no amistoso da seleção brasileira jamais serão esquecidos por Dedé . O zagueiro do Vasco fez estreia contra a Argentina , quarta-feira, em Córdoba, e conta como foi suportar a ansiedade antes de pisar no gramado.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

Eleito o melhor jogador da posição no Brasileiro de 2010 e no Carioca deste ano, adrenalina é algo comum na sua rotina. Mas, ao vestir a camisa amarela pela primeira como titular, o sentimento foi incomparável.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

Dedé e Neymar brincam na concentração do Brasil
Site oficial
Dedé e Neymar brincam na concentração do Brasil
“Sou tranquilo, fiquei com frio na barriga. É uma sensação diferente de alegria. Vi jogos da seleção, via zagueiros jogar, Lúcio, Juan, ídolos para mim. Meu sonho era um dia estar ali. Lembro até do meu avo, 87 anos. O sonho dele era ver um parente jogar futebol e graças a deus me viu na seleção”, conta Dedé. “Até na oração, antes do jogo, pensei muito nisso. E isso me deu muita confiança”, completa o zagueiro vascaíno.

Outro aspecto que deixou o jogador animado foi o carinho do público. Como o amistoso reuniu apenas jogadores em atividade no Brasil, sua escalação era praticamente certa. Isso gerou uma série de manifestação de apoio de apoio nas ruas e nas redes sociais.

“Além da família, recebi muita mensagens positivas. Torcedores de Flamengo, Cruzeiro, Botafogo, de outros países, todo mundo estava lá me apoiando no Twitter. Foi uma coisa que me ajudou demais”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.