Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Deco e Fred poderão ser poupados durante o ano, diz preparador

Dupla, que tem histórico de lesões, terá acompanhamento especial para não perder muitas partidas

Renan Rodrigues, enviado iG a Mangaratiba |

Não são apenas gritos de cobrança e exigência que o preparador físico Cristiano Nunes distribui durante as atividades de pré-temporada do Fluminense, em um hotel na cidade de Mangaratiba, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Para alguns jogadores, o pedido é justamente o oposto. Diminuir o ritmo para evitar lesões comuns no começo das atividades do ano.

Mercado da Bola: Veja as últimas transferências do futebol brasileiro

E dois jogadores do Fluminense terão atenção especial do preparador físico, já que possuem um histórico de lesões musculares nos últimos anos. Segundo Nunes, Deco e Fred poderão ficar de fora de alguns jogos para evitar um problema mais sério.

Nelson Perez/FluminenseF.C.
Meia Deco e atacante Fred poderão ser poupados durante a temporada


"Nesta primeira semana, estou muito satisfeito com o desenvolvimento do Deco. Nós gostaríamos de contar com ele no maior número de partidas, mas o feedback dele vai ser importante. Uma vez ou outra, talvez tenhamos que tirar de uma partida oficial. Isso acontecerá com o Fred também. A tendência é ele ter uma sequência de jogos como qualquer outro jogador. Mas se apresentar algum problema, isso será feito também sem nenhum problema", destacou Cristiano Nunes.

Leia mais: Sóbis revela dores, mas comemora poder realizar pré-temporada

Apesar do cuidado especial, a dupla não tem tido tratamento diferenciado nos primeiros dias de atividade. Aliás, o comprometimento de Deco e Fred é usado pelo preparador físico como exemplo para os mais jovens durante a pré-temporada.

Veja mais: Antes de apresentação no Flu, Jean já corre em volta do campo

"Eles têm trabalhado muito forte. Servem de modelo para os mais jovens, que notam a dedicação desses dois jogadores. Você já conhece o jogador, já sabe até onde pode ir, o que ele pode suportar. E também cria uma relação de confiança para os outros jogadores saberem que não estão sendo privilegiados, mas que precisam de um trabalho diferente", declarou o preparador físico do Fluminense.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG