Destaque nos dois primeiros jogos do Brasileirão, meia afirma que aguenta jogar quarta e domingo

Deco voltou a sorrir. Após amargar a maior parte do segundo semestre de 2010 no departamento médico e não conseguir ter uma sequência de jogos no Carioca e na Libertadores deste ano, o apoiador foi o principal nome do Fluminense nos jogos contra São Paulo e Atlético-GO , pelas duas primeiras rodadas do Brasileirão. Longe das contusões e novamente em forma, o camisa 20 tricolor brilha no coletivo desta quinta , firma que está feliz e mostra sinceridade ao revelar que não estava preparado para a maratona de jogos logo após voltar ao Brasil, em agosto do ano passado.

“Tive que encarar uma sequência complicada de jogos assim que cheguei. Eu não tinha tempo para treinar e jogava toda quarta e domingo. Para pior, vieram as lesões e isso tira um pouco da confiança. Faz você começar a pensar se realmente vale a pena continuar. Hoje é diferente. Estou fazendo um trabalho preventivo para evitar novos problemas e me sinto bem”, afirma o meia luso-brasileiro.
Totalmente recuperado das lesões que o obrigaram a ficar boa parte da Libertadores fora ou no banco de reservas, a confiança de Deco está tão em alta que ele não teme jogar toda quarta e domingo.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

“O problema não é jogar quarta e domingo. Estava acostumado a fazer isso na Europa também. Mas hoje me sinto bem fisicamente e vou continuar jogando enquanto me sentir assim e tiver prazer. Tive azar esse ano com as lesões. No ano passado foi uma situação anormal na minha carreira, que me deixou triste. Tenho 33 anos e não mais 23. Cabe ao treinador saber o que é melhor para o time e se eu devo ou não ser poupado de alguns jogos”, disse o jogador.

“Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos”

Feliz com a chegada de Abel Braga, Deco aposta num time mais forte e confiante para a disputa do Campeonato Brasileiro sob o comando do novo treinador. No entanto, o meia é bastante realista ao admitir que a luta pelo bicampeonato não será fácil e contará com pelo menos outros 11 concorrentes.

“A diferença no Brasil para os outros países é técnica. Temos 12 clubes no Brasileirão com as mesmas condições técnicas e financeiras e oito em condições um pouco menores. O equilíbrio é enorme e todos os jogos são difíceis. Mas a tendência é que alguns clássicos sejam mais complicados, como contra o Cruzeiro ”, afirmou Deco, que espera repetir no Fluminense o mesmo sucesso conquistado na Europa.

“Não tenho o que reclamar. Fui contestado em um ou dois jogos, mas isso é normal. É natural o torcedor se manifestar, é um direito dele. Sei que tenho condições de fazer minha passagem pelo Fluminense ser vencedora. Conquistei títulos importantes por outros clubes e espero repetir a dose no Tricolor”, concluiu Deco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.