Equipe entra em campo contra o Palmeiras neste domingo e só uma vitória interessa ao time do técnico Leão

Já se passaram cinco meses e 34 jogos - 30 deles pelo Campeonato Brasileiro -, mas a última vez em que o São Paulo atuou no Pacaembu é inesquecível, de forma negativa: perdeu por 5 a 0 para o Corinthians . Agora, neste domingo, a equipe volta ao estádio para enfrentar o Palmeiras e tentar esquecer a lembrança ruim.

Confira a classificação atualizada do Brasileirão

"Temos que esquecer o que se passou naquele jogo", pediu Rhodolfo , um dos muitos desfalques do time do Morumbi naquele clássico. Dos que serão titulares no Choque-Rei, só Rogério Ceni , Wellington , Fernandinho e Dagoberto participaram da goleada para o Corinthians.

Mais um motivo para deixar de lado o que ocorreu em 26 de junho. Se naquele dia teve fim uma seqüência de cinco vitórias são-paulinas consecutivas nas primeiras rodadas do Brasileiro, o duelo contra o Palmeiras neste fim de semana é ainda mais importante porque só um triunfo mantém o time com boas chances de terminar o torneio entre os cinco primeiros colocados.

"Vai ser diferente contra o Palmeiras, é uma decisão para a Libertadores. Temos que entrar em campo, suar, correr, lutar pela vitória", defendeu Rhodolfo, que, mesmo sem entrar em campo, fazia parte do elenco naquela derrota. Mas titulares atuais como Piris, João Filipe, Denílson e Cícero ainda nem tinham sido contratados.

"Eu não estava na época, só acompanhei. Mas a lembrança que fica é sempre a última, e agora temos um outro jogo em situação diferente", argumentou Cícero, tentando injetar otimismo com a ideia de mudar a recordação do Pacaembu. "É mais um campo qualquer desse Brasil para o São Paulo entrar e jogar", continuou o meio-campista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.