Tamanho do texto

Além de lutar para que os atletas ‘esqueçam’ o título paulista, Muricy teme retrospecto dos colombianos

O Santos minimiza a vantagem do empate contra o Once Caldas nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no estádio do Pacaembu, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores da América. A equipe brasileira venceu o primeiro jogo , em Manizales, por 1 a 0.

Isso porque o técnico Muricy Ramalho está preocupado com a ‘ressaca’ dos jogadores, bicampeões paulistas no último domingo , e também com o desempenho favorável do time colombiano, que ainda não perdeu jogando fora de casa na competição continental nesta temporada.

Desta forma, Muricy dispensou os trabalhos técnicos e táticos dentro de campo e priorizou uma conversa com os atletas. A intenção do treinador é fazer o grupo não se acomodar com o título paulista e a vantagem conquistada no jogo de ida na Colômbia, onde o Santos venceu por 1 a 0.

“Conversei que ganhamos, mas passou. Jogador e comissão técnica para se manterem têm de ganhar sempre. Não podemos nos acomodar e temos de estar preparados. A parte mental faz diferença agora, como se treina pouco, a diferença está no psicológico. Quem está em time de ponta tem de querer ganhar sempre”, disse Muricy.

Apesar de não ter ganhado no estádio Palogrande, em Manizales, na Colômbia, o Once Caldas está invicto jogando fora de casa. Na fase grupos, os colombianos venceram o San Martin, no Peru, e empataram contra o São Luis, no México, e Libertad, no Paraguai.

Se não bastasse, o Once Caldas surpreendeu o Cruzeiro nas oitavas de final da competição. Após perder o jogo dentro de casa por 2 a 1, a equipe colombiana venceu os brasileiros por 2 a 0 na partida de volta em Sete Lagoas.

“Não quer dizer nada (vantagem) porque é complicado entrar para empatar. Temos nossa maneira de jogar. O adversário jogando fora é perigoso, é um time consciente, experiente e acostumados a jogar a Libertadores. Contra o Cruzeiro jogaram bem e a gente usa muito isso (discurso para os atletas)”, afirmou Muricy.

Para o duelo contra o Once Caldas, o técnico Muricy Ramalho não poderá contar com o lateral-direito Jonathan, que sofreu uma lesão muscular na coxa direita no clássico contra o Corinthians no último domingo. O treinador escalará Danilo no setor e manterá Adriano como volante.

“O Jonathan faz falta porque é lateral mesmo, apesar de Danilo jogar na lateral. O nosso meio-campo é muito forte e tem um jogador que chama atenção que é o Adriano, que está bem e dá liberdade ao Arouca. Tem de tomar cuidado de não mudar e mexer no time que está jogando bem”, afirmou Muricy Ramalho.

Já o Once Caldas confia na vitória sobre o Cruzeiro nas oitavas de final para surpreender o Santos no Pacaembu. “Muita gente falou que seríamos eliminados pelo Cruzeiro, mas eles achavam que já tinham vencido fácil e revertemos”, afirmou o atacante Renteria.

Para enfrentar o Santos, o técnico Juan Carlos Osório não contará com o lateral-direito Calle, que foi expulso no primeiro jogo em Manizales após fazer falta no atacante Neymar. O treinador não confirmou, mas o lateral Palácios deverá atuar no setor na vaga de Calle.

Neymar é a principal esperança santista no Pacaembu
AE
Neymar é a principal esperança santista no Pacaembu


FICHA TÉCNICA – SANTOS X ONCE CALDAS (COL)

Estádio
: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/hora: 18/5/2011, nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Auxiliares: Francisco Mondria (CHI) e Juan Maturana (CHI)

SANTOS: Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Alan Patrick; Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Muricy Ramalho.

ONCE CALDAS: Luis Martínez, Yedinson Palacios, Diego Amaya, Alexis Henríquez e Luis Núñez; Hárrison Henao, Alexánder Mejía, Jhon Freddy Pajoy e Félix Micolta; Dayro Moreno e Wason Rentería.
Técnico: Juan Carlos Osório