Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

De 'falador' com Joel, Loco se torna 'auxiliar' de Caio Júnior

Opiniões sobre o time, que não era bem vistas pelo ex-treinador do Botafogo, são elogiadas por Caio Jr.

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Em campo, o atacante uruguaio Loco Abreu fala, gesticula e orienta, passando instruções aos jogadores do Botafogo durante boa parte dos jogos. Ao final das partidas, costuma fazer análises sinceras sobre a atuação da equipe carioca. E justamente uma dessas análises gerou um desentendimento que marcou a polêmica relação entre o atacante e o ex-técnico do Botafogo, Joel Santana. Ao analisar a forma da equipe atuar contra o Duque de Caxias, na primeira partida do Campeonato Carioca deste ano, o jogador ouviu do ex-comandante que estava ‘falando demais’.

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Porém, a mudança de treinador fez com que a característica opinativa do jogador, que em determinado momento foi taxada de negativa por Joel Santana, se transformasse em ponto positiva para o técnico Caio Júnior. Há pouco mais de três semanas no comando, o treinador já transformou Loco Abreu em uma espécie de auxiliar, ouvindo sugestões e ideias do jogador. Para Caio Júnior, o atacante tem a qualidade de observar e analisar muito bem as partidas e deve expor isso.

“Gosto de jogadores que deem opinião. Vejo que ele tem essa característica e é muito positiva. Mas é necessário que o jogador tenha argumentos. Não adianta ter estilo, personalidade e não ter argumentos. Vejo que ele tem, sabe observar a partida, quer ser treinador. Acho que é obrigação dos mais experientes se posicionar, não se omitir”, declarou Caio Júnior.

Curiosamente, Joel Santana também tinha um jogador com essas características. Mesmo quando não estava em campo, o meia Lúcio Flávio, atualmente no Atlas, do México, era chamado de ‘capitão’ por jogadores e integrantes da comissão técnica. O jogador procurava ajudar a equipe, orientando jogadores mais novos e passando informações sobre adversários para o ex-treinador.

Agora, quem exerce a função é Loco Abreu. Uma das demonstrações de que o uruguaio tem moral com o novo treinador, e a faixa de capitão, que passou do volante Marcelo Mattos para Loco. Segundo Caio Júnior, o jogador pode colaborar com pequenos detalhes que acabam sendo esquecidos pelo trabalho da comissão técnica. “Ele entende da função dele e da parte tática do time. O treinador tem que pensar em tanta coisa, e às vezes o jogador lembra algum detalhe que o técnico não viu. Está no campo, então ajuda bastante ter um jogador assim”, disse o treinador do Botafogo.

Nesta quarta-feira, além dos conselhos, Caio Júnior terá que contar com os gols do artilheiro do Botafogo na temporada. A equipe enfrenta o Avaí, às 19h30, na Ressacada, em Florianópolis, pela segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil. Com o empate de 2 a 2 na primeira partida, o Avaí pode até empatar em 0 a 0 e 1 a 1 que garante a classificação para a próxima fase.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG