Tamanho do texto

Meia, que volta ao time contra o América-MG, disse que a torcida está no seu direito de manifestar indignação

Depois de ser recebido com pipocas e gritos de protesto no aeroporto de Confins , o meia Daniel Carvalho tenta manter a serenidade no Atlético-MG . Diante da crise que colocou o time na zona de rebaixamento, o jogador acredita que o torcedor tem o direito de se manifestar e cobrar, mas sem nenhum tipo de agressão.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time

Daniel Carvalho é um dos jogadores do grupo que vive sob suspeita, até pelo tempo que demorou para recuperar a forma física. O jogador falou sobre os protestos dos torcedores depois de mais uma derrota impactante diante do Ceará .

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

"Sem agressão, está tudo liberado. O torcedor tem todo o direito. Ele vai ao estádio, paga ingresso. Ele tem todo o direito de se manifestar e reclamar. Mas acho que, se não existir agressão, tudo pode. O jogador aqui é muito bem pago para trabalhar e representar milhões de torcedores. O torcedor tem de chegar aqui, cobrar e exigir. O jogador que não aceitar isso, ele tem de mudar de esporte, porque é normal e natural essa cobrança", avaliou o jogador.

Daniel Carvalho acredita que o clássico contra o América-MG é a oportunidade ideal para o time começar a volta por cima no Brasileirão. "Entramos em uma zona incômoda na última rodada. Nada melhor do que um clássico para que possamos voltar a vencer para ter a confiança novamente", disse o meia atleticano.