Após a vitória sobre o São Bernardo, treinador reclamou da queda de rendimento da equipe no segundo tempo

Nem uma vitória com o placar de 3 a 0 foi suficiente para deixar o técnico do São Paulo, Paulo César Carpegiani, 100% satisfeito na noite da última quarta-feira. Logo após a partida contra o São Bernardo, o treinador se mostrou decepcionado com a queda de rendimento da equipe no segundo tempo e afirmou que cobraria os jogadores.

Um dia após as críticas do treinador, o atacante Dagoberto, autor do gol que abriu a vitória disse considerar “normal dar uma relaxada como a equipe deu”. Para ele, isso foi uma consequência do bom desempenho no primeiro tempo.

“No meu modo de ver é até normal. Bejo que ontem fizemos um excelente primeiro tempo. Até falei ontem no jogo que o time estava de parabéns pelo que mostrou. O cansaço é normal e nós que fizemos o físico na pré-temporada estamos sentindo hoje a parte de soltar dentro de campo. Vejo o lado de ressaltar o que a equipe fez de bom”, disse o atacante.

Apesar da opinião discordante, Dagoberto não viu problemas na postura de cobrança adotada por Carpegiani. “Isso é muito bom. Um cara que cobra bastante. Muitas vezes o jogador é acomodado, e ele cobra muito, passa a parte tática, que ano passado fizemos várias vezes. Está implantando a filosofia dele, acho que é mais correto isso”.

Dagoberto também comentou a mudança de estilo entre Carpegiani e Muricy Ramalho, o técnico mais vencedor pelo São Paulo nos últimos anos e que comandava o clube quando o atacante foi contratado, em 2007.

“Técnicos cada um tenta implantar sua característica. O Muricy tinha a filosofia dele e teve muito sucesso aqui. O Paulo tem seu modo de jogar. Muda muito. Cada técnico tem a sua cabeça para montar a equipe”, explicou o atacante, que foi o artilheiro do São Paulo na última temporada com 15 gols.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.