Tamanho do texto

Temporada acaba e mostra que contratações milionárias nem sempre renderam o esperado no Velho Continente

Campeão europeu pela terceira vez em seis anos, o Barcelona já mostrou que dinheiro não compra tudo - a espinha dorsal do time foi formada nas categorias de base do clube. Mas alguns gigantes da Europa literalmente desafiaram essa máxima na temporada encerrada no última final de semana. E quebraram a cara, já que foi generalizada a frustração com o rendimento dos jogadores mais caros da última janela de transferência.

Junto do Fair Play Financeiro imposto pela Uefa (União das Federações Europeias de Futebol) para controlar o valor das transferências, o desempenho de Fernando Torres e Edin Dzeko pode fazer clubes gastadores como Chelsea e Manchester City reverem alguns conceitos na montagem do grupo de jogadores para a temporada 2011-12.

Afinal, nenhum dos jogadores do top 10 de contratações mais caras em 2010-11 se tornou protagonista em sua nova equipe. Alguns viraram coadjuvantes importantes, mas a maioria decepcionou de alguma forma. Chama a atenção principalmente a situação dos dois jogadores mais caros da temporada: o já citado Torres, do Chelsea, e Andy Carroll, do Liverpool , que foram contratados no começo deste ano.

Torres chegou em fevereiro ao Chelsea, contratado por 58 milhões de euros (R$ 133 milhões) e só foi fazer seu primeiro e único gol pelo time em abril. E chances não lhe faltaram: o técnico do Chelsea, Carlo Ancelotti o escalou em 18 jogos, totalizando mais de 1000 minutos em campo. Mesmo assim, a sua demora para fazer gol virou motivo para piadas e até a sua saída do time já foi especulada.

Lesões têm atrapalhado o jovem Carroll no Liverpool, mas ele já mostrou potencial
AFP
Lesões têm atrapalhado o jovem Carroll no Liverpool, mas ele já mostrou potencial
Ainda na Inglaterra, a decepção com Carroll, do Liverpool, não chega a ser tão grande, mas é semelhante: atrapalhado por lesões, ele disputou só nove partidas, ficou apenas 569 minutos em campo e marcou dois gols. O maior problema é que ele custou 41 milhões de euros (94 milhões de reais) e o time ainda ficou fora de qualquer competição europeia na próxima temporada.

Bons, mas nem tanto
O terceiro jogador mais caro da temporada foi aquele que conseguiu trazer o melhor custo benefício: David Villa alternou bons e maus momentos no Barcelona, mas pelo menos foi titular do time campeão espanhol e europeu na maioria dos jogos.

Porém, logo atrás de Villa no ranking de transferências mais caras, aparece Edin Dzeko, provavelmente a maior decepção entre os grandes investimentos. O bósnio chegou ao Manchester City no começo de janeiro e não conseguiu repetir o sucesso que teve pelo Wolfsburg. Fez apenas três gols em 22 jogos, nunca se firmou como titular e assim não recompensou o City pelos 37 milhões de euros (R$ 85 milhões) investidos.

Dzeko chegou com moral ao Manchester City, mas só decepcionou até agora
AFP
Dzeko chegou com moral ao Manchester City, mas só decepcionou até agora

Graças aos milhões do xeque árabe Mansour bin Zayed, um magnata do petróleo, o Manchester City não gastou excessivamente apenas com Dzeko. O atacante italiano Mario Balotelli foi outro que custou caro, cerca de 30 milhões de euros (R$ 68 milhões). Apesar de fazer esporádicas boas partidas, seus momentos de maior destaque vieram quando ele criou polêmicas: ele foi expulso em jogo decisivo na Liga Europa e chegou a jogar dardos em companheiros de time.

Ángel di Maria, David Luiz, Yaya Touré, David Silva e Luis Suárez completam a lista dos dez jogadores mais caros da última temporada. Todos eles até conseguiram a titularidade em seus times e tiveram alguns bons momentos, mas nenhum se tornou protagonista dos seus times, como seria o esperado para investimentos tão altos.

Entretanto, nem só de maus negócios vive o futebol europeu. O Manchester United , por exemplo, conseguiu contratatar Javier Hernández, o 'Chicharito', por apenas 7 milhões de libras (18 milhões de reais) e ele rapidamente fez valer o investimento. Com gols decisivos, foi fundamental para o time nas boas campanhas no Inglês e na Liga dos Campeões. Tanto que Pelé chegou a dizer que ele pode vir a ser o "novo Messi".

Veja abaixo as dez contratações mais caras do futebol europeu feitas ao longo da temporada 2010/2011:

Jogador Time anterior Time atual Valor em euros* Valor em reais
1º) Fernando Torres Liverpool-ING Chelsea-ING 58 milhões 133 milhões
2º) Andy Carroll Newcastle-ING Liverpool-ING 41 milhões 94 milhões
3º) David Villa Valencia-ESP Barcelona-ESP 40 milhões 91,2 milhões
4º) Edin Dzeko Wolfsburg-ALE Manchester City-ING 37 milhões 85 milhões
5º) Ángel Di María Benfica-POR Real Madrid-ESP 33 milhões 75,2 milhões
6º) David Luiz Benfica-POR Chelsea-ING 30 milhões 68,4 milhões
6º) Yaya Touré Barcelona-ESP Manchester City-ING 30 milhões de euros 68,4 milhões
8º) Mario Bolatelli Internazionale-ITA Manchester City-ING 29,5 milhões 68 milhões
9º) David Silva Valencia-ESP Manchester City-ING 28,7 milhões 65,5 milhões
10º) Luis Suárez Ajax-HOL Liverpool-ING 26,5 milhões 60,4 milhões

* = Os valores foram estimados pelo site alemão TransferMrkt.De

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.