Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cuca revela que pensou um Cruzeiro ¿anti-Estudiantes¿

Treinador estudou bastante os argentinos e mandou a campo um time de acordo com características do rival

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Vippcom
Cuca promoveu quatro mudanças na equipe que atuou no clássico e jogadores corresponderam
O técnico Eduardo Berizzo, do Estudiantes, deve estar sem entender até agora qual Cruzeiro enfrentou sua equipe. Isso porque o técnico Cuca mandou a campo uma formação elaborada especificamente para a estreia na Libertadores, de acordo com os pontos fracos dos argentinos. Quatro jogadores que não enfrentaram o Atlético, no último final de semana, participaram do jogo contra o Estudiantes e corresponderam.

Na defesa, o uruguaio Mauricio Victorino estreou com segurança. No meio-campo, a experiência de Marquinhos Paraná falou mais alto e o volante fez sua primeira partida na temporada, já que estava contundido. O meia Roger mostrou que as polêmicas já ficaram no passado e também foi titular, empurrando Gilberto para a lateral-esquerda. No ataque, Wallyson justificou a opção do treinador.

Cuca disse que montou o Cruzeiro especificamente para essa partida. “Pensei nessas mudanças depois do jogo de sábado (contra o Atlético) e montei o time para esse jogo contra o Estudiantes. Não revelei o time, tentei criar o fator surpresa. Dei sorte, pois deu tudo certo. Sabia do risco e da responsabilidade de mudar tantas peças em um time que estava junto há muito tempo, mas tinha convicção que daria certo”, afirmou Cuca.

nullO treinador revelou que os atletas treinaram muito pouco com essa nova formação. “Não se monta um time sem treinamento se os caras não forem muito determinados taticamente. Tem que conhecer os jogadores e confiar na aplicação tática deles. Muitos, como Victorino e Paraná, jogaram sem treinar”, explicou Cuca.

Perguntado se manteria esse time na sequência da temporada, o técnico manteve o mistério, mas deixou a entender que pretende continuar modificando sua equipe de acordo com as circunstâncias. “Se estivéssemos jogando lá (na Argentina), na casa deles, essa formação poderia não ser a ideal. De repente, precisaríamos ter mais um volante no meio-campo para segurar mais a partida. Vamos usando nossas peças de acordo com cada necessidade”, concluiu.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroCopa Libertadores 2011Cuca

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG