Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cuca elogia equipe e questiona critérios do árbitro Paulo César

Para treinador do Atlético-MG, Ronaldinho Gaúcho só não foi expulso por conta do nome que tem no futebol

Victor Martins, iG Esporte |

Depois do primeiro empate como técnico do Atlético-MG , Cuca elogiou a postura da equipe alvinegra, especialmente no primeiro tempo, quando teve boas chances de abrir o placar. No entanto o treinador atleticano não estava nada satisfeito depois da partida. Além do empate, que manteve o Atlético-MG na zona de rebaixamento, Cuca também reclamou bastante da atuação do árbitro Paulo César de Oliveira.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

No entendimento do técnico do Atlético-MG, o juiz não teve o mesmo critério na hora de marcar as faltas, principalmente com Ronaldinho Gaúcho envolvido no lance. “Não pode dar um amarelo para o Serginho porque o Ronaldinho chutou uma bola nele e ser o mesmo peso para um carrinho por trás igual o Pierre levou. Aquilo é lance para cartão vermelho. O Paulo César tinha que aplicar a regra, não tem que ter peso de camisa, de quem é o nome. Fez o lance, tem que tomar o cartão vermelho. No final, acabo com um jogador a menos, porque ele aplica a regra de forma a ser correto. Um prejuízo enorme”.

Siga o Twitter do iG Atlético-MG e receba notícias do time em tempo real

nullEntre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

A bronca de Cuca, aliás, não é nova, já que Paulo César apitou a derrota do Atlético-MG para o Atlético-GO e foi bastante criticado pelos mineiros. Cuca lembrou da desastrosa atuação do árbitro, no ponto de vista do time alvinegro, em Goiânia. “Em Goiânia foi a mesma coisa, um gol que não foi dado. Aí três dias depois é o mesmo árbitro e os mesmos erros. Não em um lance direto, mas em diversos lances. Uma falta não marcada no Daniel na risca da área, que quase gera um contra-ataque e gol do adversário. São coisas pequenas, mas que no final interferem muito”.

Já sobre o time, Cuca ressaltou o desempenho no primeiro tempo, lamentando apenas a quantidade de gols perdidos pelos atacantes do Atlético-MG. No entendimento do treinador, sua equipe tinha condições de virar o primeiro tempo com até dois gols de vantagem sobre o Flamengo .

“Era um jogo para ganhar. Primeiro tempo foi muito bom. Foi um primeiro tempo excepcional, com bola na trave. Foi um jogo bem jogado pelos lados do campo. No segundo tempo, caiu um pouco em virtude da entrega total do primeiro, onde podíamos ter feito um ou dois gols, que fez falta no final. A equipe se doou muito em campo”.

Leia tudo sobre: Atlético-MGBrasileirão 2011Cuca

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG