Campeão como jogador e semifinalista como treinador, Cuca sabe como se deve disputar a Copa do Brasil

Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Cuca contou com o trabalho da comissão técnica para conhecer bem o adversário desta quarta
Melhor time do Campeonato Mineiro, com seis vitórias em seis jogos, o Atlético-MG dá uma pausa no Estadual e começa a pensar na disputa da Copa do Brasil . O clube estreia na competição, na próxima quarta-feira, contra o Cene, no Mato Grosso do Sul. O técnico Cuca garante que já tem as informações necessárias sobre o adversário da primeira fase.

Veja também: Confira todos os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil

"A gente conhece muito bem a equipe do Cene. Sabemos de que forma vai ser o jogo lá. Hoje no futebol, você tem que estar inteirado sobre tudo. A gente conhece bem a equipe deles para passar internamente para os nossos jogadores", declarou.

Leia também: Bom de estreia na Copa do Brasil, Atlético-MG busca a 17ª vitória

Cuca que por sinal, conhece bem a Copa do Brasil, o treinador alvinegro era jogador do Grêmio , que conquistou a primeira edição em 1989. O comandante atleticano revelou que o segredo da Copa do Brasil é pensar sempre jogo a jogo, para evitar surpresas, que são comuns, casos de Criciúma , Juventude, Santo André e Paulista, que já foram campeões.

"Você não pode estar num dia ruim nunca. Você tem que eliminar seis adversários para ser campeão. Podem ser 12 ou 10 jogos. Você tem que seguir jogo a jogo, passando dificuldade em cima de dificuldade. É uma competição que a gente já cansou de ver que tem surpresa. Já tivemos equipes pequenas campeãs e temos que estar atentos", frisou Cuca, que como treinador esteve na semifinal da competição em duas oportunidades, ambas com o Botafogo , em 2007 e 2008.

Cene sem técnico

Três dias antes do confronto com o Atlético-MG pela Copa do Brasil o Cene sofreu uma baixa importante. Menos de um mês depois de assumir o comando do time, o técnico Éder Taques entregou o cargo, deixando o adversário alvinegro sem treinador. Taques alegou motivos pessoais para não dar continuidade ao trabalho no Mato Grosso do Sul. Diante do Atlético-MG o Cene vai ser dirigido por Paulo Muller, que é gerente de futebol do clube.

Essa é a segunda vez que um técnico entrega o cargo no Cene. Antes de Éder Taques foi a vez do ex-goleiro Velloso abandonar a equipe. Ídolo do Atlético-MG, clube pelo qual jogo entre 1999 e 2004, Velloso entregou o cargo de treino após quatro partidas, com três derrotas e um empate.

Apesar das várias trocas de técnicos, o Cene segue na segunda colocação no Campeonato Sul-Mato-Grossense. Em seis rodadas do Estadual foram conquistadas três vitórias e três derrotas, com seis gols marcados e três sofridos. Nesse domingo o adversário do Atlético-MG foi derrotado em casa, pelo Chapadão, por 1 a 0.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.