Tamanho do texto

Nós pusemos jogadores descansados, mudamos o sistema e jogamos com velocidade, sem homem de referência, explicou o treinador do Cruzeiro

Apesar de demonstrar certo abatimento após a derrota para o São Paulo, o técnico Cuca garantiu que continuaria acreditando no título do Cruzeiro. Motivado, ele buscou um "fato novo", armou a equipe no 3-5-2 e conseguiu bater o Vitória, em resultado que mantém a equipe firme na briga.

"A gente estudou, analisou, precisávamos fazer alguma coisa diferente, a equipe precisava de um fato novo", declarou o treinador, que sacou Roger e colocou o zagueiro Gil em seu lugar. "Nós pusemos jogadores descansados, mudamos o sistema e jogamos com velocidade, sem homem de referência. Faz falta, mas poderíamos ter até matado o jogo. A ideia foi liberar o Montillo, que é sempre muito bem marcado".

Para Cuca, o triunfo significa novo ânimo na disputa pela primeira posição. "É a vitória da retomada. Quando você perde um jogo decisivo em casa, como foi contra o São Paulo, ou você retoma suas possibilidades de título no jogo seguinte ou se despede, devido às dificuldades".

Sofrimento - Uma das mudanças promovidas por Cuca foi a entrada de Rômulo na vaga de Jonathan pela lateral direita. Com insistentes dores no púbis, o titular não está com 100% de suas condições física.

"Espero continuar ajudando o grupo mesmo com essa pubalgia que está me enchendo o saco há muito tempo. Estou vindo na superação, mas o importante é que o Cruzeiro continue buscando a liderança", explicou Jonathan, que entrou no intervalo, na vaga do próprio Rômulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.