Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro volta ao Pacaembu e tenta esquecer polêmica de 2010

Time mineiro se sentiu prejudicado pelo juiz na partida contra o Corinthians no Brasileirão do ano passado

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Vipcomm
Cuca deixou o gramado do Pacaembu revoltado com a atuação do juiz no ano passado
Um dos jogos mais falados do Campeonato Brasileiro de 2010 foi entre Corinthians e Cruzeiro, no Pacaembu. Os dois times chegaram à reta final do torneio com chances reais de título e a partida teve uma arbitragem polêmica do juiz Sandro Meira Ricci. O jogo é tido por muito torcedores como sendo o que tirou o título do Cruzeiro, pois o time foi vice-campeão, um ponto atrás do Fluminense. No próximo domingo, o time mineiro volta ao palco da polêmica para encarar o líder do Brasileirão.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time

As reclamações do Cruzeiro quanto à arbitragem daquela partida foram muitas. Thiago Ribeiro teria sofrido dois pênaltis não marcados. Além disso, a penalidade marcada em Ronaldo já no fim da partida tirou o time do sério. Tanto é que o volante Fabrício acabou deixando a partida antes da hora, indignado com a atuação do juiz.

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

Depois da partida, o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella insinuou que o trio de arbitragem teria sido “comprado” pelo presidente corintiano, Andrés Sanches. O ex-técnico Cuca se irritou durante a coletiva e acabou dando um murro na mesa.

O técnico Joel Santana, que chegou ao time mineiro nessa temporada e não vivenciou a confusão, prefere olhar para frente e esquecer a polêmica do ano passado. “Acho que a gente não tem muito de olhar para o passado. Acho que na vida a gente tem de olhar o presente e o futuro. Sabemos que eles (Corinthians) estão com uma larga vantagem de pontos, têm ainda o privilégio de jogar em casa, com o torcedor. Temos de ir lá e fazer nossa parte”, analisou Joel Santana.

O volante Fabrício, um dos protagonistas da polêmica, disse que não entrará em campo “mordido”. “Mordido acho que não. Já passou bastante tempo, mas sempre vem a lembrança daquele jogo que, de repente, a gente poderia sair com os três pontos e ter sido campeão. Mas foram outros jogos que também não deixaram isso. Não fica aquela mágoa toda, mas fica a motivação de voltar lá e tem que pegar aquela partida como exemplo para fazer uma boa apresentação de novo”, disse o volante cruzeirense.

O treinador do Cruzeiro empurrou o favoritismo para o Corinthians, atual líder do Brasileirão. “Pelo número de pontos (é favorito). Mas o futebol é decidido ali dentro. Não é muito de favorito, nem dentro ou fora de casa. Futebol se define quando a bola rola”, concluiu o treinador cruzeirense.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroBrasileirão 2011PacaembuFabrícioJoel Santana

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG