Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro terá Gil, Gilberto e Cuca julgados na sexta

Treinador, que teve conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva, e meio-campista, acusado de ofensa à honra, têm casos mais complicados

Agência Estado |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859684544&_c_=MiGComponente_C

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) agendou para a próxima sexta-feira os julgamentos do zagueiro Gil, do meia Gilberto e do técnico Cuca, todos expulsos no jogo do último 13, contra o Corinthians, no Pacaembu. Eles serão julgados por terem se envolvido na grande confusão que ocorreu no gramado depois de o árbitro Sandro Meira Ricci marcar o polêmico pênalti em Ronaldo, que converteu o gol da vitória por 1 a 0 quando o duelo estava em seus minutos finais.

Entre eles, Gil e Cuca dependem do julgamento desta sexta para saber se poderão trabalhar na partida do próximo domingo, contra o Flamengo, em Volta Redonda, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Gil foi expulso após cometer o pênalti sobre Ronaldo e está incurso no artigo 250 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que fala sobre prática de ato desleal ou hostil e prevê de um a três jogos de gancho. Cuca, expulso por reclamação aos 43 minutos do segundo tempo, responderá pelo artigo 258, por "assumir conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva", e pode receber de um a seis jogos de suspensão.

Já Gilberto não tem chances de enfrentar o Flamengo porque recebeu o terceiro cartão amarelo e depois o vermelho, fato que o obriga a cumprir dois jogos de suspensão. Também incluído no artigo 258, ele ainda foi denunciado no 234-F do CBJD, que fala sobre ofender alguém em sua honra. Caso seja condenado nos dois artigos, ele pode receber uma pena de até 12 partidas e uma multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil.

Além dos dois jogadores e do treinador, o Cruzeiro ainda terá no banco dos réus nesta sexta o seu presidente, Zezé Perrella, que será julgado por causa das declarações contra a arbitragem de Sandro Meira Ricci após a parida contra o Corinthians. Incurso nos artigos 243-F e 243-D, este último que fala em incitar publicamente o ódio ou a violência, o dirigente corre o risco de ser punido com uma suspensão de até 810 dias.

Logo após o duelo com o Corinthians, Perrella fez a seguinte declaração polêmica: "Não acho que o Andrés Sanchez [presidente do Corinthians] tenha pagado o juiz, mas alguém pagou por ele. Com certeza o árbitro levou dinheiro para fazer o que fez hoje (último dia 13). Este cara é um safado e incompetente".

Se não bastasse, o Cruzeiro ainda foi denunciado no artigo 206 por supostamente ter atrasado em seis minutos o início do segundo tempo do jogo contra o Corinthians. Caso seja condenado, o clube pode receber multa que varia de R$ 100 a R$ 1 mil por minuto de atraso.

Leia tudo sobre: brasileirão 2010campeonato brasileirocruzeirostjd

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG