Tamanho do texto

Palmeiras, no entanto, não está disposto a possibilitar a volta do atacante ao clube mineiro

O Cruzeiro está na Copa Libertadores, mas o que parece ser sua primeira grande obsessão para a próxima temporada não é o título mais cobiçado pelos clubes brasileiros e sim o atacante Kléber. Seis meses depois de o jogador trocar o time de Belo Horizonte pela volta ao Palmeiras, os dirigentes mineiros ainda pensam no atleta e não desistem de fazer força para levá-lo de volta em 2011.

"Apesar do Luiz Felipe Scolari, naquela oportunidade, ter dito que não abriria mão, eu vejo sim (chance de recontratar Kléber). A família da esposa dele é de Belo Horizonte, o Cruzeiro está na Libertadores e o Palmeiras, não. É uma competição que atrai muito os jogadores, não tenha dúvida disso. Eu tenho uma boa expectativa nesse sentido", disse o diretor de futebol do Cruzeiro, Dimas Fonseca.

Mas, apesar de todas as expectativas dos cruzeirenses em levar Kléber de volta à Troca da Raposa, o Palmeiras não está nem um pouco disposto a liberar seu principal atacante. Em primeiro lugar, por considerar que Kléber é um de seus melhores jogadores (apesar da fase instável no fim da temporada). E um segundo aspecto que conta muito é o fato de o atletas ser um dos pivôs das ações de marketing planejadas pelo clube. Ele, Valdivia e Marcos são os três alvos do departamento, que busca incrementar o orçamento palmeirense com novos produtos para a torcida, como os bonecos deles, recém-lançados.

O próprio jogador tem deixado claro que não pretende se mudar para Minas novamente. Se por um lado ficaria mais próximo à família de sua esposa, em São Paulo moram seus parentes, suas filhas e ficar perto deles foi um dos motivos que o levou a aceitar jogar novamente no Palmeiras.

REBELDE PROTEGIDO - É verdade que o clima para Kléber no Palmeiras já foi melhor. Afinal, foi ele o primeiro jogador a criticar abertamente o diretor de futebol do clube, Wlademir Pescarmona, e a cobrar pagamentos atrasados de direitos de imagem -ele é um dos mais bem pagos atletas do elenco, com R4 410 mil mensais, entre salários e direito de imagem.

Entretanto, o atacante é um dos mais queridos jogadores do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, que faz questão de dizer que não libera seu atacante para jogar em nenhum outro clube.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.