Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro põe o pé na estrada depois de boa sequência em casa

Equipe celeste começa em Teófilo Otoni, contra o América-TO, a maratona de jogos longe de sua torcida

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Vipcomm
Técnico Cuca (centro) reiterou como as viagens são desgastantes para o elenco
Os três próximos jogos do Cruzeiro serão longe de sua torcida. A equipe celeste disputou quatro partidas na Arena do Jacaré e o saldo foi positivo: três vitórias, sendo duas delas pela Libertadores, e uma derrota diante do Atlético no clássico. Os jogadores acreditam que o time pode repetir o bom desempenho fora de casa, especialmente porque a tendência é que os adversários ofereçam mais espaços atuando como mandantes.

O primeiro duelo será nesse sábado, contra o América-TO, em Teófilo Otoni. Logo na sequência o time segue para Ibague, na Colômbia, onde mede forças com o Deportes Tolima, pela Libertadores, na quarta-feira. Na outra semana a maratona termina contra o Tupi, em Juiz de Fora, em jogo antecipado da nona rodada co Campeonato Mineiro.

O técnico Cuca ressaltou como a rotina de viagens é cansativa para o elenco. “Vai começar a maratona, viagens. Vamos jogar quarta-feira e vamos concentrar domingo à noite. Estaremos às 11h da noite do domingo aqui concentrados (na Toca da Raposa II). Não é fácil a vida de treinador, jogador”, ponderou o treinador.

O lateral Diego Renan espera a mesma sorte atuando longe de casa. “Temos que atuar da mesma maneira. Fizemos quatro jogos seguidos na Arena, tivemos resultados bons e, com certeza, temos que manter o mesmo nível nas partidas fora de casa e tentar pontuar. Vamos jogar pelo Mineiro e Libertadores,. E temos que somar o máximo de pontos possíveis, pois será muito importante”, disse o lateral .

Espaços
Se a distância da torcida está sendo lamentada por muitos, o atacante Wellington Paulista conseguiu observar um ponto positivo em jogar fora de casa. Segundo o centroavante, os adversários estavam atuando muito recuados na Arena do Jacaré, dificultando seu trabalho. Ele espera que, como visitante, o ataque cruzeirense possa ter mais espaços.

“Espero que sim. Não agüento mais eles só se defenderem (risos). Os caras só se defendem, não atacam, e isso fica ruim para nós. Eu, principalmente, não consigo fazer outra função que não seja de pivô. Ficam uns quatro (adversários) lá atrás, eu fico no meio deles, ajeitando a bola para o pessoal que vem de trás, tentando armar uma jogada para a gente fazer o gol. Espero que nesses jogos fora de casa eles saiam mais (para o ataque) e que eu consiga fazer os gols também”, disse Wellington Paulista.

Em casa
Antes dessa maratona de partidas fora de casa, o Cruzeiro havia disputado quatro jogos seguidos na Arena do Jacaré. O único tropeço foi diante do Atlético, quando saiu derrotado por 4 a 3. Pela Libertadores, foram duas goleadas: 5 a 0 sobre o Estudiantes, da Argentina, e 4 a 0 sobre o Guaraní, do Paraguai. O outro jogo em casa foi a vitória por 2 a 0 sobre o Ipatinga, pelo Campeonato Mineiro.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroCampeonato Mineiro 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG