Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro passa pelo Vasco e esquenta briga pelo título

Roger, Henrique e Edcarlos marcaram para o Cruzeiro, e Renato Augusto descontou. Time mineiro diminuiu a distância para o líder, que agora está apenas dois pontos a frente

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859486132&_c_=MiGComponente_C

O Cruzeiro não tomou conhecimento de um Vasco apático na noite deste domingo em Sete Lagoas. Com uma vitória por 3 a 1, a Raposa encostou no vice-líder Corinthians, e quase se garantiu na Libertadores de 2011. Roger, Henrique e Edcarlos marcaram para o Cruzeiro, e Renato Augusto descontou.

Os três pontos deixaram o Cruzeiro em terceiro lugar no Brasileirão com 63 pontos, atrás de Flumineense, 65, e Corinthians, 64. na próxima rodada, os mineiros visitam o ameaçado Flamengo, no domingo, no Engenhão. Já o Vasco, que com 44 ponto vê sua vaga na Sul-americana ameaçada, encara o Corinthians no Pacaembu, também no domingo.

Veja os gols de Cruzeiro 3 x 1 Vasco

O jogo
O Cruzeiro mostrou desde o início do confronto que só a vitória o interessava. Com um futebol veloz, vistoso e de bola no chão, a equipe mineira foi para o ataque. Já o Vasco, desfalcado do meia Felipe e sem pretensões no Campeonato, se intimidou com o poderio do adversário.

A Raposa chegou pela primeira vez com perigo logo aos quatro minutos. Thiago Ribeiro levantou na área pela direita e achou Wellington Paulista na cara do gol, mas o companheiro de ataque mandou para fora.

Três minutos depois, o mesmo Wellington Paulista desperdiçou mais uma vez, agora com os pés. Diego Renan tentou chute de longe, Fernando Prass não segurou e deu rebote para o atacante cruzeirense, que isolou a bola.

Mas os comandados de Cuca não demoraram a achar a fórmula que os levaria a vitória. Com três gols de escanteio pela direita, todos cobrados pelo argentino Montillo, o Cruzeiro abriu boa vantagem.

No primeiro gol, aos 13 minutos, a bola sobrevoou a área, a defesa vascaína assistiu, e Roger veio na corrida para bater de primeira. Aos 19, a cobrança foi mais curta, no primeiro pau, e Henrique entrou de cabeça para marcar.

O Vasco estava irreconhecível em campo e o terceiro gol parecia questão de tempo. E aos 32, o argentino cobrou na marca do pênalti, Edcarlos tentou completar para o gol, a bola bateu na zaga e voltou para ele, que da segunda vez não vacilou.

Com três a zero no placar, o Cruzeiro diminuiu o ritmo, e a equipe de São Januário tentava articular uma reação. Mesmo sem criar muitas oportunidades, os comandados de PC Gusmão conseguiram um gol antes do intervalo. Renato Augusto recebeu na intermediária, abriu espaço e arriscou de longe um chute cruzado pelo alto. Fábio se esticou mas pulou atrasado e não conseguiu defender: 3 a 1, aos 44 minutos.

As equipes retornam para a segunda etapa sem alterações, mas o panorama do jogo não foi o mesmo. Com a vitória bem encaminhada, o Cruzeiro abriu mão da posse de bola e se fechou na defesa, explorando os contra-ataques. O Vasco, continuava com muitas dificuldades de penetração.

As chances de gol foram raras. Mesmo sem a iniciativa da primeira etapa, o Cruzeiro ainda chegou mais perto do quarto gol do que o Vasco do segundo. Na melhor delas, Montillo recebeu ótimo passe de Thiago Ribeiro, e, cara a cara com Fernando Prass, isolou a bola.

FICHA TÉCNICA: CRUZEIRO 3 x 1 VASCO

Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 21 de novembro de 2010, domingo
Hora: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Carlos Barkenbrock (Fifa-RS) e José Javel Vieira (RS)
Cartões amarelos: Edcarlos, Diego Renan (Cruzeiro)

Gols:
CRUZEIRO: Roger, aos 13, Henrique, aos 19, e Edcarlos, aos 32 minutos do primeiro tempo
VASCO: Renato Augusto, aos 44 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan, Leo, Edcarlos e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Roger e Montillo (Everton); Thiago Ribeiro (Wallyson) e Wellington Paulista (Farias)
Técnico: Cuca

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Cesinha e Diogo; Rafael Carioca (Fumagalli), Renato Augusto, Carlos Alberto e Zé Roberto, Éder Luís (Caíque) e Jonathan (Allan)
Técnico: PC Gusmão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG