Clássico mineiro terminou sem gols e a torcida cruzeirense protestou contra o mau futebol do time

Cruzeiro e América-MG não conseguiram balançar as redes no clássico mineiro desse domingo, em Sete Lagoas. Os dois times fizeram um jogo de muita vontade, mas fraco tecnicamente. O resultado de 0 a 0 não é interessante para nenhum dos lados, já que o Cruzeiro segue sem vencer há cinco rodadas e o América-MG amarga a lanterna da competição.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time

Durante o jogo e depois do apito final, a torcida cruzeirense que compareceu à Arena do Jacaré vaiou o time e ofendeu o presidente Zezé Perrella, acusado de desmontar o time durante o Brasileirão.

Veja a classificação e a tabela completa de jogos do Brasileirão

O clássico teve um primeiro tempo equilibrado, com os dois times se estudando muito na Arena do Jacaré. O América-MG chegou a abrir o placar depois de bela jogada de Otávio, que bateu cruzado e André Dias empurrou para as redes. Todavia, o assistente assinalou impedimento e o gol foi anulado.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e convide os seus amigos

Bobô teve a principal chance do Cruzeiro no clássico e a desperdiçou
Futura Press
Bobô teve a principal chance do Cruzeiro no clássico e a desperdiçou

Bobô quase fez seu primeiro gol pelo Cruzeiro depois de belo cruzamento de Montillo, mas a cabeçada saiu pela linha de fundo. Os cruzeirenses ainda reclamaram de um pênalti quando a bola atingiu a mão de Dudu após cruzamento de Montillo, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Veja como foi o duelo entre América-MG e Cruzeiro no primeiro turno

A principal chance do primeiro tempo esteve nos pés de Bobô, aos 43 minutos. Montillo rolou e deixou o centroavante sem goleiro, mas o camisa 9 chutou mascado e errou o alvo.O argentino Montillo pediu mais eficiência nas finalizações na saída do primeiro tempo. “Vamos melhorar e fazer os gols que perdemos no primeiro tempo”, afirmou o camisa 10.

O técnico Emerson Ávila parece não ter gostado nada das chances perdidas por Bobô, já que o treinador promoveu a entrada de Keirrison na segunda etapa. Mas foi o América-MG que voltou melhor dos vestiários. André Dias não marcou contra seu ex-clube por centímetros. Indignada com a atuação do time, a torcida do Cruzeiro pedia raça nas arquibancadas.

Em lance perigoso, Charles chutou com violência e Neneca evitou o gol cruzeirense. A partida ainda teve uma ligeira pressão cruzeirense no final, mas o goleiro americano estava em noite inspirada e segurou o empate.

FICHA TÉCNICA- CRUZEIRO 0X0 AMÉRICA-MG
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 18 de setembro de 2011, no domingo
Horário: 18h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Marrubson Melo Freitas (DF)
Renda: R$ 128.905,00
Público:
7.892 pagantes
Cartões amarelos: Kempes, Leandro Ferreira, Amaral e Otávio (AME); Roger, Elber, Charles e Victorino(CRU)

CRUZEIRO: Fábio; Diego Renan (Gil Bahia), Victorino, Naldo e Everton; Marquinhos Paraná, Charles, Roger e Montillo; Ortigoza (Elber) e Bobô (Keirrison)
Técnico: Emerson Ávila

AMÉRICA-MG: Neneca; Micão, Anderson e Otávio; Marcos Rocha, Dudu (Leandro Ferreira), Amaral, Irênio (Rodriguinho) e Gilson; Kempes (Luciano) e André Dias.
Técnico: Givanildo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.