Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro homenageia seus ídolos em Hall da Fama na Toca

Craques do passado e do presente foram reunidos e deixaram suas marcas no CT do clube mineiro

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

A manhã dessa terça-feira foi histórica na Toca da Raposa II. O Centro de Treinamento do Cruzeiro recebeu grandes craques da história do clube, que foram homenageados pela diretoria com um "Hall da Fama" para os jogadores que disputaram mais de 400 jogos ou fizeram mais de 100 gols pelo time celeste.

Leia também: Cruzeiro confirma contato do Santos por troca de Ganso

Ídolos de várias gerações foram reunidos e receberam uma placa comemorativa, além de deixarem gravados seus pés (ou mãos, como nos casos dos goleiros Raul Plasmann e Fábio) placas que ficarão expostas na Toca da Raposa II.

Confira também: Gilvan promete a Montillo salário igual ao oferecido pelo Corinthians

No total, 25 jogadores foram homenageados, sendo que sete deles (Adelino, Alcides, Bengala, Niginho, Ninão, Pedro Paulo, Raimundinho e Roberto Batata) já faleceram e foram representados por familiares:

O eterno ídolo Dirceu Lopes, que preenche os dois requisitos para estar no Hall da Fama, estava emocionado pela homenagem. "O Cruzeiro faz parte das nossas vidas. Estar aqui hoje com esses amigos com quem eu fiz história me deixa muito emocionado", disse o genial ex-meia do Cruzeiro.

O volante Zé Carlos é o jogador que mais jogos disputou pelo Cruzeiro na história e mostra muito orgulho por isso. "Joguei doze anos (1965-1977) no Cruzeiro e minha geração ajudou o clube a crescer. Poderiam ser mais jogos, pois fiquei dois anos na reserva. Tive muita dificuldade para entrar no time. Mas como eu poderia reclamar de ficar no banco em um meio-campo que tinha Piazza, Tostão e Dirceu Lopes? Depois eu entrei e fizemos aquele quadrado fantástico", lembra o ex-jogador.

Frederico Machado
Raul posou com a eterna camisa amarela do Cruzeiro
Já o ex-goleiro Raul Plassmann, que hoje trabalha nas categorias de base do clube, lembra uma passagem interessante do time campeão da Taça Brasil em 1966. "Estava concentrado no mesmo quarto que o Dirceu Lopes e um certo Garrincha bateu na nossa porta. Ele disse que queria conhecer o maior jogador de futebol que ele já tinha visto jogar, referindo-se ao Dirceu Lopes", disse Plassmann.

O atacante Marcelo Ramos marcou história na década de 90 e tem 163 gols com a camisa celeste. Perguntado sobre qual seria o mais marcante, ficou na dúvida. "São tantos que fica até difícil escolher. Mas o próprio torcedor do Cruzeiro sempre lembra daquele gol na final da Copa do Brasil de 1996, contra o Palmeiras. Uma honra muito grande estar ao lado desses craques, um reconhecimento pelo que fiz pelo clube", afirmou.

O único jogador do atual elenco no Hall da Fama é o goleiro Fábio, que já tem 422 jogos na meta cruzeirense. "Esse é o sonho de cada atleta, surgir no futebol e se firmar em uma grande equipe como o Cruzeiro. A cada temporada está mais difícil ficar aqui, aparecem mais propostas. Mas tenho uma identificação muito grande com o clube e sempre quero ficar mais", concluiu o atual capitão do Cruzeiro.

Confira a lista dos 25 atletas que estão no Hall da Fama:
Zé Carlos, Dirceu Lopes, Piazza, Raul, Eduardo Amorim, Vanderlei, Joãozinho, Palhinha, Ademir, Ricardinho, Adelino, Vavá, Darci Menezes, Fábio, Pedro Paulo, Tostão, Niginho, Bengala, Marcelo Ramos, Ninão, Alcides, Raimundinho, Roberto Batata, Evaldo e Nelinho

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e opine sobre o Hall da Fama

Leia tudo sobre: Cruzeirohall da fama

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG