Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro goleia um adversário a cada três jogos que faz em 2011

Em 15 jogos oficiais disputados no ano, já são cinco goleadas, todas elas construídas na Arena do Jacaré

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

No último domingo, o Cruzeiro aplicou uma goleada de 4 a 1 sobre o Guarani de Divinópolis na Arena do Jacaré. E o torcedor que pega a estrada rumo à cidade de Sete Lagoas já está se acostumando a ver placares elásticos. Em 15 jogos oficiais disputados na temporada, o time mineiro goleou em cinco oportunidades, todas elas na Arena do Jacaré. O desempenho chama a atenção, mas os jogadores querem coroar a grande fase com títulos.

Considerando-se uma goleada uma partida em que o Cruzeiro fez quatro gols ou mais, já são cinco resultados assim na temporada: três pela Copa Libertadores e dois pelo Campeonato Mineiro. O placar mais elástico do ano foi o 7 a 0 sobre o Democrata-GV, pelo Estadual.

O atacante Thiago Ribeiro, responsável por onze gols na temporada, afirma que as goleadas são importantes para dar moral ao time. “Essas goleadas mostram a nossa qualidade. Qualquer vitória vamos ficar feliz. Mas, se acontecer a goleada, ficamos mais felizes ainda. Dá moral, faz o time crescer a cada rodada”, afirmou o jogador.

Vipcomm
Thiago Ribeiro comemora gol com Montillo na goleada sobre o Guarani, de Divinópolis. Golear em casa virou rotina para o Cruzeiro

O técnico Cuca acredita que o Cruzeiro é um time que joga, mas que também deixa jogar. Ele sabe que a torcida está empolgada com o momento da equipe, mas pede concentração. “Eu estaria muito feliz se estivesse na arquibancada torcendo pelo Cruzeiro. Cruzeiro joga e também deixa o adversário jogar. Para todo mundo é bom, mas é apenas o quarto mês do ano. O maior trabalho é buscar o nível de concentração ideal a cada partida”, avaliou.

Já o argentino Montillo é mais humilde. O jogador sabe das dificuldades de manter a regularidade e também das espetáculos. “Temos que jogar para ganhar, seja de 1 a 0, 2 a 0 ou 2 a 1. Como for, temos que ganhar. Depois, se o resultado puder ser aumentado e acontecer uma goleada, melhor. Mas o time joga, primeiro, para ganhar. O torcedor tem que compreender que nem sempre vamos golear, que nem sempre vamos ganhar por dois ou três gols de diferença. Do outro lado, está um time que joga para ganhar também, e a partida fica difícil”, ponderou o argentino.

O Cruzeiro já marcou 45 gols nas quinze partidas oficiais que disputou em 2011 (média de três gols por partida). O time mineiro sofreu apenas oito gols.

Mata-mata
O técnico Cuca faz questão de ressaltar que, de nada adiantarão as goleadas e o bom desempenho até aqui se o time não for campeão dos torneios que disputa. O técnico citou uma situação de quando dirigia o São Paulo, em 2004, para exemplificar.

“Em 2004 pelo São Paulo, eu tinha nove pontos na frente do segundo colocado no Campeonato Paulista. No mata-mata perdemos para o São Caetano e saímos do torneio. A ideia é sempre manter o limite de concentração agora nesse mata-mata”, explicou.

Confira as cinco goleadas do Cruzeiro na temporada:

Cruzeiro 4 x 1 Guarani (03/04)- Campeonato Mineiro
Cruzeiro 6 x 1 Tolima (16/03)- Copa Libertadores
Cruzeiro 7 x 0 Democrata-GV (13/03)- Campeonato Mineiro
Cruzeiro 4 x 0 Guarani (PAR) (22/02)- Copa Libertadores
Cruzeiro 5 x 0 Estudiantes (ARG) (16/02)- Copa Libertadores

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG