Tamanho do texto

Vitória deixa o time mineiro praticamente classificado e tranqüilo para os dois jogos que restam na chave

O Cruzeiro pode dar um passo significativo rumo à classificação para a próxima fase da Copa Libertadores, hoje, às 21h50, na Arena do Jacaré. Depois do empate sem gols na Colômbia, o time enfrenta novamente o Deportes Tolima e, caso vença, abre seis pontos de vantagem sobre os colombianos. Com o bom saldo de gols conquistado nas duas primeiras rodadas, as oitavas de final ficariam bem próximas do time mineiro.

O técnico Cuca manda a campo a mesma formação que encantou toda a América do Sul na estreia contra o Estudiantes, da Argentina, quando o time venceu por 5 a 0. "Vai o mesmo time da estreia. Uma pressão normal, um jogo de caráter decisivo. Grupo sabe da responsabilidade que temos na partida e na competição. Essa partida pode nos classificar. Eles têm jogado bem fora de casa, como foi contra Corinthians e Estudiantes", ressaltou o treinador, que confirmou os retornos de Gilberto e Wellington Paulista ao time. O camisa 9 havia sido afastado para recuperar a boa forma física.

Cuca espera muitas dificuldades e acredita que nova goleada será algo complicado de acontecer. "Respeitamos muito o Tolima e não pensamos em score . Se vencermos de meio a zero está ótimo", disse o treinador.

A partida foi encarada como uma verdadeira final pelos cruzeirenses ao longo da semana. O argentino Montillo sabe da importância de se vencer em casa, já que os dois últimos jogos do time na chave serão fora de casa. Primeiro enfrenta o Guaraní, no Paraguai, e depois encerra a participação contra o Estudiantes, em jogo complicado na Argentina.

“Muito importante ganhar quarta-feira, já que temos a liderança do nosso grupo. Assim vamos conseguir os nove pontos em casa para ir tranqüilo ao Paraguai e Argentina. Temos que respeitar o Tolima, um time que tem bons jogadores”, disse Montillo, que atuará ao lado de Roger na armação das jogadas. O camisa 10 está de volta ao time depois de ser poupado do duelo contra o Democrata-GV, pelo Campeonato Mineiro, pois sentia dores no joelho esquerdo.

Montillo foi poupado do último duelo no Estadual mas volta ao time na Libertadores
Vipcomm
Montillo foi poupado do último duelo no Estadual mas volta ao time na Libertadores

A maior esperança de gols do Cruzeiro na partida é o jovem atacante Wallyson, que já marcou quatro vezes na Libertadores. O jogador encontrou muitas dificuldades no duelo da Colômbia, com forte marcação e um gramado ruim. Jogando na Arena do Jacaré, espera que possa voltar a desempenhar o bom futebol que chamou a atenção de todos. “Contra eles lá, o campo era ruim, muita lama e isso atrapalhou. Em casa, gramado melhor, fica mais fácil fazer a jogada”, disse o atacante Wallyson.

O volante Marquinhos Paraná sabe que as dificuldades na Libertadores serão muito maiores do que as enfrentadas no último jogo, quando o Cruzeiro goleou por 7 a 0 no Estadual. “Jogo de quarta-feira vai ser bem mais complicado que o de domingo (passado). Encontramos muitas dificuldades na Colômbia, mas esperamos sair com a vitória em casa”, disse o volante Marquinhos Paraná.

O adversário
O Tolima chegou a Belo Horizonte com apenas 16 jogadores em sua delegação, para economizar na viagem. O time colombiano treinou na Cidade do Galo e integrantes da comissão técnica completaram os times nos coletivos. Os jogadores conheceram as instalações do maior rival do Cruzeiro e tiraram muitas fotos. O técnico Hernán Torres não poderá contar com o zagueiro Yair Arrechea, que sofreu uma lesão muscular e sequer veio ao Brasil.

Os colombianos não enfrentam um bom momento. Acumulam três derrotas consecutivas: são dois tropeços no Campeonato Colombianos e um pela Copa da Colômbia.

FICHA TÉCNICA – CRUZEIRO x DEPORTES TOLIMA (COL)
Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 16 de março de 2011 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Vera (Fifa-EQU)
Assistentes: Juan Cedeño e Marco Muzo, ambos do Equador

CRUZEIRO: Fábio; Pablo, Gil, Victorino e Gilberto; Marquinhos Paraná, Henrique, Roger e Montillo; Wallyson e Wellington Paulista
Técnico: Cuca

TOLIMA: Anthony Silva; Gerardo Vallejo, Wilmer Lucumi (Martínez), Julián Hurtado e Félix Noguera; Cristian Marrugo, Diego Chara, Gustavo Bolívar e Elkin Murillo; Danny Santoya e Wilder Medina
Técnico: Hernán Torres