Igualdade com o Atlético-PR não agradou à torcida, que vaiou e ofendeu presidente Perrella

Cruzeiro e Atlético-PR fizeram um duelo cheio de tensão na tarde desse domingo na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Os dois times empataram por 1 a 1 e a luta contra o rebaixamento persiste nas duas rodadas finais. Marcinho anotou para os paranaenses, enquanto Charles empatou.

Com o resultado, os dois times seguem separados por apenas um ponto na tabela de classificação. O Cruzeiro faz outro duelo de seis pontos na próxima rodada, quando visita o Ceará em Fortaleza. Já o Atlético-PR encara o América-MG, já rebaixado em Minas Gerais. "Pelo menos mostramos garra. Vamos lutar até o final", disse o volante Leandro Guerreiro.null

O técnico Vágner Mancini mandou a campo o Cruzeiro com uma formação ofensiva, com três atacantes. Todavia, o meio-campo celeste mostrava dificuldades em segurar os contra-golpes paranaenses, que tinham Guerrón penetrando em velocidade.

Paulo Baier teve grande chance de cabeça, mas errou a pontaria. Os dois times estavam nervosos em campo, errando muitos passes.

Na base do abafa, o Cruzeiro começou a criar suas chances de gol. Montillo cruzou e Anselmo Ramon, atrasado, quase abriu o placar. O calor era grande em Sete Lagoas e o juiz paralisou o jogo para os
atletas se refrescarem.

Logo na volta da paralisação, os visitantes tiraram o zero do placar.Em falha clamorosa de Diego Renan, Wendel cruzou e achou Marcinho sozinho para deixar sua marca.

Wellington Paulista tentou dar o troco imediatamente, mas Renan Rocha evitou em defesa de sorte. A torcida já ficava impaciente quando saiu o empate no final da primeira etapa. Wellington Paulista cruzou e
Charles cabeceou para o delírio dos cruzeirenses na Arena do Jacaré, que explodiu de emoção.

A virada só não veio na primeira etapa pois uma finalização de Ortigoza passou raspando a trave de Renan Rocha. “Tomamos o primeiro gol mas não baixamos a cabeça. Hoje vai ter que ser na raça”, avaliou o atacante Wellington Paulista no final da primeira etapa.

O segundo tempo começou com o Cruzeiro pressionando, empurrado pela sua torcida. Voltando de confusão, Montillo estava irreconhecível em campo, sem conseguir criar suas típicas jogadas. Com os dois times desesperados precisando da vitória, o meio-campo quase desapareceu e o jogo ficou aberto.

Montillo encontrou Anselmo Ramon sozinho na pequena área, mas o atacante perdeu chance incrível. Farías, que entrou no final da partida, também teve sua chance, mas parou em Renan Rocha. Já nos
acréscimos, Fábio fez duas grandes defesas e garantiu pelo menos um ponto para os mineiros.
Depois do apito final, a empolgação da torcida se transformou em ira e os jogadores foram muito vaiados. O presidente Zezé Perrella, que estava no estádio, também não foi poupado das críticas."Agora é
decidir contra o Ceará", resignou-se o lateral Diego Renan.


FICHA TÉCNICA- CRUZEIRO 1X1 ATLÉTICO-PR
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 20 de novembro de 2011
Horário : 17h
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Júlio César Rodrigues Santos e Marcelo Bertanha, ambos do RS
Público: 18.139 pagantes
Renda: R$118.590,75
Cartões amarelos: Guerrón (ATL-PR); Montillo (CRU)

Gols:
Atlético-PR: Marcinho, aos 25 minutos do primeiro tempo
Cruzeiro: Charles, aos 43 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio, Marquinhos Paraná, Cribari, Leandro Guerreiro e Diego
Renan; Fabrício, Charles (Everton) e Montillo; Ortigoza (Roger),
Anselmo Ramon e Wellington Paulista (Farías)
Técnico: Vágner Mancini

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha; Wendel, Manoel, Gustavo e Heracles; Renan
(Cléber Santana), Marcelo Oliveira, Marcinho (Adaílton) e Paulo Baier;
Guerrón e Morro García (Branquinho)
Técnico: Antônio Lopes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.