Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro defende tabu contra paraguaios na Libertadores

Time mineiro, que nunca perdeu para equipes do Paraguai na Libertadores, encara o Guaraní na Arena do Jacaré

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Vippcom
Roger vive bom momento e é uma das esperanças do Cruzeiro para bater o Guaraní, em Sete Lagoas
O Cruzeiro volta a campo nesta terça-feira, às 19h15, na Arena do Jacaré, pela segunda rodada da Copa Libertadores 2011. O time mineiro encara o Guaraní, do Paraguai, e defende um tabu em Sete Lagoas: nunca perdeu para nenhum time paraguaio pelo torneio continental. A goleada na estreia diante do Estudiantes, da Argentina, embalou a equipe para a sequência da competição.

Em doze participações na Libertadores, o Cruzeiro encontrou adversários paraguaios em três oportunidades: 1976, 2001 e 2008. O retrospecto é amplamente favorável contra os vizinhos de continente: sete vitórias e um empate, com 26 gols a favor e apenas 12 contra. Em 1976, o Cruzeiro encarou o Luqueño e o Olímpia na primeira fase. Em 2001, o mesmo Olímpia também fez parte do grupo do Cruzeiro na primeira etapa do torneio. Por último, o time mineiro enfrentou o Cerro Porteño na pré-Libertadores em 2008 e não decepcionou, conseguindo a vaga com grandes atuações de Ramires.

Para manter essa invencibilidade diante dos paraguaios no torneio, o técnico Cuca cobrou muita concentração de seus atletas às vésperas da partida. “Vou estar atento a essa concentração, mobilizando, porque é jogo decisivo. Se você vive um grande momento, é hora de estar mais rígido ainda, porque as coisas não podem afrouxar, não podem fugir das nossas mãos. A gente tem que fazer jogo equilibrado, bom, com alta disposição, senão a gente é negativamente surpreendido”, analisou o treinador.

Cuca gostou muito da postura do torcedor na partida contra o Estudiantes, na estreia, e quer o mesmo apoio contra o Guaraní. “A nossa torcida tem um papel fundamental, eu peço que o torcedor vá, nos apóie, nos dê um voto de confiança. Eu senti uma coisa totalmente diferente na torcida do Cruzeiro, em relação a Libertadores. Ela participa do jogo a cada bola roubada e como isso é bom para nós. Se ela puder nos ajudar desse jeito, daremos em troca toda a vontade e espírito de luta que vamos cobrar de todos”, assegurou o treinador.

Para o duelo, Cuca não poderá contar com Gilberto, vetado pelo departamento médico por conta de uma tendinite. Diego Renan assume a vaga e quer mostrar serviço. O lateral deve atuar pelo lado direito, tabelando com o atacante Wallyson, que vive grande momento com a camisa azul. “O Wallyson está muito bem, começou muito bem, fazendo gols, ajudando a equipe. Tomara que dê certo pela direita, funcionando com as jogadas e ajudando a equipe a fazer os gols”, ressaltou Diego Renan.

Reflexos da goleada
O meia Roger acredita que a goleada sobre o Estudiantes, por 5 a 0, na estreia, pode complicar ainda mais a partida contra o Guaraní. “O time fez uma excelente apresentação (contra o Estudiantes), mas a gente sabe que isso não vai ser toda hora, principalmente porque as outras equipes, quando enxergam uma atuação nossa daquela maneira, começam a tomar as devidas precauções, marcações individuais, por setor”, concluiu o armador.

 Ficha técnica: CRUZEIRO x GUARANÍ (PAR)
Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 22 de fevereiro de 2011, terça-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Raúl Orozco (BOL)
Assistentes: Jorge Calderón (BOL) e Efraín Castro (BOL)

CRUZEIRO: Fábio; Diego Renan, Gil, Victorino e Pablo; Marquinhos Paraná, Henrique, Roger e Montillo; Wallyson e Wellington Paulista
Técnico: Cuca

GUARANÍ (PAR): Pablo Aurrecochea, Eduardo Filippini, Micael Jordane, Federico Carballo e Elvis Marecos; Pedro Chávez, Ángel Ortiz, Miguel Paniagua e Jorge Mendoza; Julián Benítez e Pablo Caballero.
Técnico: Carlos Compagnucci
 

Leia tudo sobre: CruzeiroCopa Libertadores 2011Roger

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG