Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cruzeiro bate Estudiantes de novo e garante primeiro lugar geral

Vitória por 3 a 0 deu ao time mineiro a melhor campanha da primeira fase, sem sofrer nenhuma derrota

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O Cruzeiro encerrou sua participação na primeira fase da Libertadores em grande estilo. O time mineiro não tomou conhecimento do Estudiantes, da Argentina, jogando no estádio do adversário, e venceu por 3 a 0, com gols de Thiago Ribeiro, Wallyson e Gilberto. O resultado garantiu o primeiro lugar geral do torneio continental, com uma campanha invicta: cinco vitórias e um empate (16 pontos).

O gramado do estádio Ciudad de La Plata estava castigado pelos shows da banda de rock U2. A areia era muita e foi pintada de verde para disfarçar as péssimas condições de jogo. Os dois times já estavam classificados para as oitavas de final, e os argentinos resolveram poupar alguns de seus principais jogadores, entre eles, o meio-campo Verón.

O Estudiantes começou a partida a todo vapor. Logo no segundo minuto de jogo, o goleiro Fábio foi obrigado a trabalhar duas vezes. Na primeira, saiu do gol para evitar o gol de Pereyra, quando o argentino saiu na cara do goleiro cruzeirense. No rebote, Barrientos arriscou de cobertura e obrigou o capitão da equipe de Cuca a salvar novamente.

A outra chance do Estudiantes apareceu quando Nuñez entrou driblando na área pela direita e chutou cruzado, com a bola raspando a trave cruzeirense.

Mas se os argentinos chegavam mais ao ataque, o Cruzeiro mostrou mais eficiência. Na primeira oportunidade, abriu o placar. Wallyson ganhou do defensor na velocidade e cruzou forte para encontrar Thiago Ribeiro sozinho para abrir o placar.

AP
Thiago Ribeiro comemora o primeiro gol do Cruzeiro na vitória por 3 a 0 sobre o Estudiantes
Empurrado pela sempre vibrante torcida argentina, o Estudiantes partiu para o ataque tentando empatar. Barrientou aproveitou cruzamento pela direita e exigiu nova defesa de Fábio.

Já no fim do primeiro tempo, saiu o segundo gol cruzeirense. Wallyson aproveitou bobeira da defesa argentina, ganhou de dois zagueiros e ainda driblou o goleiro Orión antes de aumentar a vantagem. Foi o sexto gol do atacante na Libertadores, o primeiro fora do Brasil.

O gol no fim do primeiro tempo parece ter dado tranqüilidade para o Cruzeiro, que voltou para a etapa complementar rodando bem a bola. Roger arriscou de fora da área, para boa defesa de Orión. O Estudiantes tinha mais posse de bola, mas sem ameaçar com real perigo a meta cruzeirense. Fábio mostrava segurança nos chutes de longa distância.

Em grande trama do ataque celeste, Thiago Ribeiro chutou de fora da área e quase fez o terceiro. Depois dos 20 minutos, começou a chover muito forte em La Plata. Se o gramado já não ajudava no início do jogo, piorou com a quantidade de água que caiu na Argentina.

Para fechar a conta, o meia Gilberto foi lançado em profundidade. Com muita categoria, o armador passou por um zagueiro, driblou o goleiro novamente e fez o terceiro. Na comemoração, os jogadores imitaram a comemoração de Montillo, que não pôde viajar à Argentina por conta de uma cirurgia no coração de seu filho.

Foi a segunda vez que o time azul bateu o Estudiantes nesta edição da Libertadores. Na estreia do torneio, os comandados de Cuca aplicaram uma sonora goleada de 5 a 0 na Arena do Jacaré.

FICHA TÉCNICA- ESTUDIANTES (ARG) 0 X 3 CRUZEIRO

Local: Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata, na Argentina
Data: 13 de abril de 2011, na quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (Fifa-URU)
Assistentes: Mauricio Espinosa e Miguel Nievas, ambos do Uruguai
Público: Não divulgado
Renda: Não divulgado
Cartões amarelos: Pereyra e Leandro Benítez (EST), Pablo e Victorino (CRU)

Gols:
CRUZEIRO: Thiago Ribeiro, aos 10 minutos do primeiro tempo, Wallyson, aos 46 minutos do primeiro tempo; Gilberto aos 37 minutos do segundo tempo.

ESTUDIANTES: Orión; Mercado (Federico Fernández), Roncaglia, German Ré, Nelson Benítez; Maxi Núñez, Darío Stefanatto (Leandro Benítez), Gabriel Peñalba, Pablo Barrientos; Juan Pablo Pereyra e Gastón Fernández (Leandro González) Técnico: Eduardo Berizzo

CRUZEIRO: Fábio; Pablo, Gil, Victorino e Gilberto; Leandro Guerreiro, Marquinhos Paraná, Henrique e Roger (Everton); Thiago Ribeiro (Farías) e Wallyson (Ortigoza) Técnico: Cuca

Leia tudo sobre: CruzeiroCopa Libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG